CULTURA: Índios enterram filhos vivos.




Eu sempre fui o tipo de pessoa que gostasse de ver documentários, filmes longos, ler best-sellers, e tudo relacionado a isso. Essa semana fuçando na internet procurando pelo download do filme " o holocausto" eu encontrei algo que me pareceu mais interessante: Um vídeo documentarista que mostrava uma tribo em mato grosso do sul, a onde eles tinham o costume de enterrar toda aquela criança que nascesse de uma mãe solteira, o caso também ocorreria se a mãe tivesse gêmeos... Um dos dois seria enterrado vivo.

O documentário se chama Hakani - Uma Voz pela Vida, eu deixarei o vídeo no final do post juntamente com um link para download.

Hakani - Uma Voz pela Vida é um documentário sobre o costume indígena do infanticídio, a imensa chacina de crianças que acontece anualmente no Brasil. Devido à crença em maldições, maus espíritos e outras superstições, em diversas tribos, mães são levadas a abandonar seus filhos na floresta — famintos, desprotegidos e apavorados — e pais são compelidos a enterrá-los ainda vivos! E não somente recém-nascidos, mas crianças que costumam ter até 11 anos de idade. Alguns pais se suicidam para fugir à obrigação tribal.

“A cada ano, centenas de crianças indígenas do Brasil têm o mesmo destino”, diz um trecho do documentário. “Deficiências físicas ou mentais (como no caso da indiazinha Hakani), ser gêmeo ou trigêmeo, ser filho de mãe solteira, de um incesto ou de um caso extraconjugal, tudo isso é considerado motivo justo para se tirar a vida de uma criança.” 

Aqui vocês podem saber de um caso que teve salvação, e conhecer um pouco mais da vida do indiozinho.

Veja o vídeo que foi visualizado por mais de 40.000.000 de pessoas em todo o mundo em menos de 2 dias (em diversos locais da rede, não necessariamente o vídeo abaixo):




CULTURA ÍNDIOS ENTERRAM CRIANÇAS VIVAS


A mãe da criança acima que foi enterrada deu um depoimento no meio do documentário que diz:
 ‘Poxa! Enterraram nosso filho. Agora nós só estamos com um’. É muito triste a gente não consegue esquecer”. (Esta mãe teve um dos filhos gêmeos enterrado vivo, pois na tribo, quando nasce gêmeos, um tem que ser enterrado vivo). Quando Niawi foi enterrado vivo, eu fiquei paralisada ao lado do túmulo. Fiquei ali por muito tempo, ouvindo a criança chorar dentro do buraco – eu senti muita raiva. Ela foi enterrada viva porque seu povo achava que ela não tinha alma. Foi desenterrada por seu irmão no último momento. Depois disso, foi obrigada a viver banida de sua tribo por três longos anos até que a enfermidade e a rejeição a levaram mais uma vez para à beira da morte…"
(como a garota havia sido retirada da cova e sobreviveu, seu irmão gêmeo teve que falecer em seu lugar) Hoje, ela esta adotada, e tem 12 anos de idade. O documentário é do ano de 1990 e só veio a tona agora na internet.

Veja o documentário, completo:

Hakani Uma Voz pela Vida (Documentário)
from Loucos por um estilo on Vimeo.

Gostou da matéria? Compartilhe com seus amigos!


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.