Sobre más influencias.




Quando somos jovens, nossos pais sempre se preocupam conosco, principalmente se tivermos entre 14-16 anos, por que é uma idade considerada perigosa para os jovens em relação ao mundo, quando não se tem nenhum tipo de informação, ou quando não há uma fonte segura para obtê-las. 

Alguns pais temem que falar de "drogas" e de seus vícios para os seus filhos, é melhor do que não falar, por que na mente de algumas pessoas, funciona da seguinte forma "Se ele não souber o que é, não vai querer experimentar.." o mesmo acontece com bebidas alcoólicas. A grande verdade é que estamos em um mundo que cresce constantemente, e aquilo o que pode "ferir", "agredir", "influenciar" seu filho de alguma forma aparece a todo instante.

Achar que se você não conversar com seu filho sobre determinado assunto vai o proteger de não usa-lo ou pratica-lo é pura ignorância, afinal, quem é que te asseguraria de que outra pessoa não fale a respeito daquilo o que você achou desproveitoso ?

O acesso a informação é direito de todos, e está previsto em lei  (Artigo 5º, Inciso XXXIII). Converse com o seu filho sobre tudo, mas vale lembrar de algumas coisas antes de partir para uma conversa: Seu filho ainda é imaturo, e ainda vai enfrentar muitas coisas que talvez nem mesmo você tenha enfrentado, o encorajar para passar pela vida com fé e garra antes de tudo é o primordial. Há coisas que poderão o machucar, mas é mais uma lição de vida que ele cedo ou tarde vai ter que aprender.


Quem sabe a sua ignorância, não afete seu filho, e ele seja alguém de bem. Né?


Ensine aos seus filhos a não odiar as coisas ou as pessoas por serem quem são, deve-se lembrar que o modo de vida de todos é diferente, e todos chegaram a onde estão de modos diferentes, por estradas diferentes, por rumos diferentes.

Nos últimos anos o numero de homofóbicos cresceu no Brasil e no mundo. E mesmo aqueles que se diziam "Não ter preconceito" acabam por uma vez ou outra soltando um comentário ofensivo. O que na maioria das vezes (ou sempre) acaba sendo drasticamente ofensível, já que se refere ao estilo de vida e estilo de uma pessoa.

Ah ! E antes de tentar explicar lições de vida e moral para o seu filho, certifique-se de saber se você está adepta (o) a transferimento de conhecimento para seu filho. Algumas cabeças que ainda não evoluíram, ou que possuem pensamentos pessimistas (negativos) não podem contribuir para o crescimento de uma outra pessoa.

Ouvi uma amiga conversar com a mãe que ela não deveria deixar o irmão andar com um outro amigo que ela tinha, por que temia que o irmão se transformasse em homossexual por andar com um garoto que era gay. E a mãe ainda completou "Esse mundo já não é o mesmo, estão destruindo ele.." Logo depois a mãe explica que não são os "outros" em sí, mas ousou destacar os homossexuais como culpa de fins de relacionamentos, aumento de brigas, e referiu-se as passeatas gays como "Lixo ofensivo de festa", e até de "Desnecessárias".


Cada um faz o que quer. Mas, não é por que você pensa de forma negativa, que deve levar o outro a pensar.

Aprenda quê: A homossexulidade ou o homossexualismo já não é um termo muito bom para se referir ao um ser que é GAY. Não use sentidos pejorativos (palavras que o tornem pior) ao se referir a eles. Uma pessoa não se torna gay por ter amigos gays ou por conviver com amigos gays. O mesmo pode se dizer de : Negros, pardos, asiáticos, japoneses, judeus e etc.

Existe uma grande diversidade no mundo de religiões, músicas, lugares, pessoas. E existe sim o bissexual, o gay, o hétero, a lésbica, o travesti, e o transsexual. E querendo ou não, você terá que conviver com ele no mundo.

Se a sua ignorância como pessoa, e a cara de pau que você tem de usar palavras ofensivas a outras pessoas não pegam, o que faz você achar que conviver com um cara/mulher gay irá te tornar um gay? Já ouvi e sempre escuto uma mulher dizer "Deus que me livre de ser lésbica, eu adoro uma piroca". Minha filha, se você é tão segura de que gosta mesmo de levar "cacete" por que porra você está preocupada em conviver com uma mulher/garota lésbica? Acho que você está em indecisa, por que quem deve não tem, e se está temendo, talvez seja hora de rever seus conceitos sexuais, ou melhor... Sair do armário né? O mesmo vale para os homens que vivem dizendo ou se justificando por algum ato de homofobia como "Mas, você já pegou alguma mulher? Talvez seja isso..." ou "Eu hem, do jeito que mulher é bom, para quê pegar homem".

Ignorância, sexualidade, religião, amigos, futuro: Você já nasce com o seu definido, o sexo não é uma opção é uma condição sexual, você/seu amigo/fulano/ciclano/beltrano nasceu assim, não vamos julgar, vamos respeitar; garanto que o mundo será um lugar melhor de se viver.

E aproveitando que estamos falando de preconceito, aê galera: Vamos respeitar também os povos que acreditam em doutrinas diferentes das suas, ou que seguem um caminho diferente, ninguém tem que acreditar em uma coisa simplesmente por que todos os outros acreditam. Ninguém tem que experimentar passar por algum momento, sensação simplesmente por quê a maioria, passa, e a maioria gosta. Ninguém é obrigado a se viciar em um jogo, bebida, costume, mas tem que entender: Que na vida tudo pode acontecer.

Aaah ! Vamos a mais um antes de finalizar: Eu tenho a absoluta certeza de quem é um casal gay formado (dois homens, ou duas mulheres) podem criar um filho tão bem criado quanto um casal formado por homem e mulher. E não vamos entrar naquela de que "família só acontece quando se é um homem, uma mulher e um filho...". Na verdade família é: Quando não se tem ninguém mas tem amigos para apoiar, e acabam se tornando nossa família. Família é quando você mora com a sua avó ou tia, por já ter perdido os pais, família é quando você mora apenas com seus irmãos, ou primos e tem o total apoio deles.

Então.. Vamos ser uma família grande e respeitar as diferenças e as igualdades presentes nesse mundo, e fazer a nossa cabeça que ao invés de evoluir só tem regredido ter um pensamento maior ai ? Não deixemos nossos filhos sobre nossas más influencias, eles aprendem conosco tudo, para poder enfrentar a vida, e pode sofrer se receber más instruções. O mundo dá sim diversas más influencias para desviar seu filho, por isso é importante explicar todas as diferenças do mundo, e explicar que nem tudo vai ser como ele quer, ou na hora que ele quiser.

Então é isso, espero que tenham entendido o que eu quero passar a vocês e que nunca mais alguém diga baixarias ou palavras ofensivas em relação a outra pessoa e vamos acabar com aquilo de "Se você anda com uma prostituta, você é uma prostitua", "Se você anda com um cara gay, você é gay". Beleza? Que bom que o recado penetrou no cranio de vocês. Beijos, e até a próxima ;)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.