Mais de meio milhão de alunos reprovaram na redação do Enem 2014.



Na edição de 2014 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) mais de 529.000 estudantes tiraram zero na redação. De 6.000.000 (seis milhões) de alunos que realizaram as provas apenas 250 em todo o Brasil conseguiram tirar a nota máxima (1000).


Em 2014, entre os que zeraram a redação, 13.039 copiaram textos motivadores da prova; 7.824 escreveram menos de sete linhas; 4.444 não atenderam ao tipo textual solicitado; 3.362 tiraram zero por parte desconectada e 955 por ferirem os direitos humanos. Outras 1.508, por outros motivos. 
Segundo o Inep, de 2013 para 2014 houve queda de 9,7% no desempenho dos concluintes do ensino médio, que foram 1.485.320 candidatos. De acordo com o ministro da Educação, Cid Gomes, a queda merece a atenção da academia para que se entenda o porquê disso, pois, de acordo com ele, em um ano, não houve grandes variações de financiamento ou de corpo docente no ensino médio suficientes para explicar a queda de desempenho.

"O tema de 2013 foi Lei Seca. Essa questão foi muito debatida, muito discutida. A mídia focou muito o tema. O tema agora, publicidade infantil, não teve um grande processo de discussão como teve o de 2013", avaliou o ministro. "Não diria [que o tema foi] mais difícil, mas, sem dúvida, foi um tema que não teve um grau de discussão nacional como o tema de 2013". O tema de 2013 foi "Os efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil". 

Segundo o Ministério da Educação, na edição do ano passado, foram corrigidos 5.934.034 textos, dos quais 2.695.949 passaram para um terceiro corretor e 283.746 tiveram avaliação de uma banca de especialistas. 
A correção da prova de redação leva em conta cinco competências: domínio da norma padrão da língua escrita; compreensão da proposta de redação; capacidade de selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista; conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação; elaboração de proposta intervenção para o problema abordado, respeitados os direitos humanos.

Ao todo, segundo o Inep, 6.193.565 candidatos fizeram as provas nos dias 8 e 9 de novembro em mais de 1,7 mil cidades. Para ter acesso ao resultado, eles precisarão do número de inscrição ou do CPF e da senha criada na hora da inscrição. O candidato poderá recuperar a senha no próprio portal.


2 comentários:

  1. minha mãe comentou sobre isso comigo hoje, achei uma vergonha.

    ResponderExcluir
  2. Um dado absurdo que nos remete a duas vertentes: a falha e precária educação brasileira e também o critério de avaliação, visto que algumas redações ganham pontuações bem divergentes de seu conteúdo.

    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.