Review: De repente, Califórnia.


Título original: Shelter
Diretor: Jonah Markowitz
Ano de lançamento: 01/06/2009
Gênero: Drama/Romance
Duração: 1hr28min
Qualificação: 



SinopseForçado a desistir do sonho de entrar para uma prestigiada escola de arte, a fim de cuidar da sua família, Zach (Trevor Wright) habitua-se a uma vida onde omite as suas próprias necessidades em favor de cuidar de sua irmã mais velha, Jeanne (Tina Holmes) e o seu sobrinho, Cody (Jackson Wurth) que o considera um verdadeiro pai. Quando o irmão mais velho do seu melhor amigo, Shaun (Brad Rowe), regressa a casa para procurar inspiração para um novo livro, Shaun e Zach acabam por desenvolver uma grande amizade. Apesar de namorar com a jovem Tori (Katie Walder), Zach aos poucos deixa-se relacionar emocionalmente com o escritor que não esconde o facto de gostar muito dele. E apesar de se sentir atraído por Shaun, Zach vai estar cheio de dúvidas e terá receios de enfrentar a sua verdadeira identidade, a sua família e amigos. Quando finalmente o jovem assume os seus sentimentos, eis que irá surgir outro dilema na sua vida deixando-lhe a pensar naquilo que deve decidir para si: se o amor e os estudos ou se ficar e cuidar da família.


Review:Se você quer um filme para poder impressionar, de repente Califórnia é o filme! Quando me indicaram o filme eu não tive tanta vontade de ir correndo para ver como era a história, até mesmo por que eu não vi atração alguma no filme, e o simples fato de ele ser mais um filme da categoria lgbt não me despertou nenhuma curiosidade.

Porém eu acabendo não resistindo e vendo, e me apaixonando de vez pelo filme, por dois excelentes motivos. O primeiro é que o roteiro é todo simplificado, todo o cenário da Califórnia, trabalho e casa do personagem principal é tudo muito... Comum, sabe? Não tem todo aquele nhemnhemnhem que geralmente os filmes tem.

Ele me impressionou de certa forma, que eu fiquei ansioso pelo final já no começo. Estou acostumado a ver filmes do meio lgbt a onde acontece uma tragédia, alguém morre, bate o carro, decepções... Mas, não tem nada disso no filme, e essa foi a segunda coisa que fez com que eu me apaixonasse por shelter.

O filme conta a história de Zach, um lindo garoto com responsabilidades maiores, afinal ele mora com sua irmã Jeanne e seu sobrinho de cinco anos Cody. Zach namora (quase) uma garota chamada Tori, a qual também é sua melhor amiga. Jeanne apesar de tentar ser uma boa mãe para seu filho, acaba se perdendo como mãe e tendo como salvação seu irmão, que sempre pega o papel masculino na vida do pequeno, fazendo assim o tio se tornar um pai para a criança.

O filme não é tão convencional como a maioria, mas ele mostra uma realidade que todos irão passar um dia: A auto descoberta. Zach começa a se sentir deslocado com seu relacionamento com Tori depois que conhece Shaun (irmão do seu melhor amigo). Tudo aconteceu naturalmente como deveria acontecer, sem grandes acontecimentos.

Com a mesma paixão pela arte, escrita, e suf o relacionamento de Zach com Shaun se torna cada vez mais frequente, até que o sentimento que ali surge começa a tomar conta de todo o ser dos dois, que por fim acabam se entregando ao sentimento do amor profundo.

Realmente o filme impressiona em todos os sentidos, por mostrar uma realidade que não é das melhores, mostrando situações que todos nós vivemos, iremos viver, ou já presenciamos: Clima pesado em casa, decisões difíceis, trabalho estressante, e a descoberta da verdadeira sexualidade.

Espero que você assista até o final e tenha o mesmo amor, e apreço pelo filme assim como eu tive quando o vi pela primeira vez. Um beijo grande para o meu amigo que me indicou (que não lembro qual foi). 

O filme completo está disponível no YouTube, e você pode vê-lo, logo abaixo:


Review: De repente, Califórnia. Review: De repente, Califórnia. Reviewed by Vitor Lessa on sexta-feira, janeiro 23, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário

Filmes