Precisamos conversar sobre o lado ruim de ser bonito.


Eu nunca me considerei um garoto bonito, mas por estes dias eu ando pensando que talvez eu possa até ser (ou eu talvez esteja me iludindo). Quando eu tinha quinze anos, os professores sempre me achavam inteligente, por que eu sabia absolutamente todos os conteúdos que eles passavam, e eu conseguia resolver contas e questões que seriam da aula inteira em vinte minutos ou menos, e isso me rendia o título de garoto mais inteligente da sala.

O título durou até o ano seguinte, quando um garoto novo entrou na sala. Me lembro até hoje da forma como ele encarou a sala, tinha um sorriso atraente, bom tipo físico e muito, muito educado. Mesmo sempre me pedindo ajuda nos conteúdos de matemática, biologia e ciência, ele passou a ser considerado o garoto mais inteligente da sala. E eu ficava sem entender o por quê, não era inveja e nem ciúmes do cargo, mas é que ele não era lá essas coisas.

Eu sempre soube que no mundo existia favoritismo em termos de beleza, mas nunca se quer passou pela minha cabeça, de que talvez ele tenha ganhado alguns títulos não pela habilidade, mas pela beleza que ele tinha, e isso se reflete nos dias de hoje de uma forma incrível, e absurdamente contestante.

Uma pessoa que tem bons atributos relacionados a beleza, sempre vai ter uma oportunidade, ou uma chance a mais na frente daqueles que mesmo lutando, ficaram para trás, por que não agradam aos olhos.

Uma pesquisa feita por duas psicologas na Carolina do Norte deu este mesmo resultado, e eu comecei a pensar comigo: Então todo mundo deveria nascer inteligente, por que quando bebê, todo mundo é bonito, não é?

Não, não é. As psicologas Lisa Slattery Walker e Tonya Frevert se dedicaram anos nesta pesquisa ao qual revelou a elas como a sociedade trata as pessoas de uma forma diferente sem perceber. Em dez anos de pesquisa elas notaram que em uma escola os alunos que são mais bonitos são considerados mais inteligentes pelos professores e pelos colegas de classes, e mesmo quando aquela beleza não reflete na educação, todo mundo quer ficar próximo aquela pessoa, por que ela tem atributos que agradam aos olhos.

É do ser humano olhar uma pessoa bonita e logo pensar que por ela ser bonita, ela terá outras qualidades além daquela que enxergamos nelas. O que nem sempre é assim, se você é vivido já deve ter ouvido alguma vez na sua vida, a frase "Nem tudo o que é bonito, te fará bem quando te tocar". E essa é a mais pura verdade, mas as pessoas não enxergam por que ficam cegas, e é uma cegueira que não dá para curar, por que é assim com todos nós.

Você pode ser legal com todos, e não admitir, mas você sempre vai querer estar, ou se sentir melhor na presença de uma pessoa bonita.

A pesquisa também revelou que o favoritismo por pessoas bonitas no mercado de trabalho é mais que evidente, seu rosto pode selar o seu destino. Pessoas bonitas tendem a subir mais rápido no mercado de trabalho, conseguir melhores salários e mais amigos, até mais que aquelas pessoas que tem poucos atributos considerados pouco interessantes. E isso acontece justamente por que as pessoas que são bonitas e mimadas, passam a sentir uma confiança extrema, se sentirem bem onde estiverem, com quem estiverem, e assim começar a correr atras das coisas que antes não corriam e conseguir um bom desempenho em tudo o que tenta e se dedica.



O lado ruim da beleza


Dai você pensa: "Que lado ruim? Ser bonito, deve ser tudo de bom". É, e deveria ser mesmo, mas não é assim que a banda toca.

A beleza pode conquistar, encher os olhos e atrair atenção de muitas pessoas, mas ela também pode atrapalhar a vida de uma pessoa, principalmente se esta pessoa for uma mulher. Por todo o sempre a mulher foi considerada o sexo frágil, mesmo não sendo.

Se uma mulher bonita é competente e trabalha em uma empresa a onde deseja um salário melhor e um cargo melhor de poder, as chances dela ser contratada para esse cargo é quase zero. Não pense que não, por que todos sabemos que é assim que acontece, as pessoas julgam pela aparência. Foi mais que comprovado que homens donos de empresas só contratam mulheres bonitas para cargos que não exigiram tanto delas, contratam mais pela necessidade de preencher aquela vaga, por que a beleza dela passará informações do tipo "Ela só pensa em se arrumar", ou "Só tem beleza, não deve ter se dedicado aos estudos", ou pensamentos piores. Aposto que você que está lendo, já teve algum pensamento de mau contra uma garota bonita.

Mas, não é só com as mulheres. Como foi citado acima: Pessoas bonitas conquistam cargos mais rápidos e tendem a ganhar mais dinheiro que pessoas com menos atributos físicos. O estudo revelou que uma pessoa bonita de uma mesma empresa comparada a outra do mesmo cargo ganha de 15% a 25% mais que o companheiro de trabalho.

Porém para um homem conseguir uma vaga de trabalho em um local a onde quem vai avaliar sua competência é um homem, ele também se dá mal. O estudo revelou que se o avaliador se sentir ameaçado com a beleza do candidato, ele provavelmente perderá a vaga de trabalho.


"O fato de uma pessoa ser atraente pode transmitir uma noção de que ela tem mais poder sobre o espaço à sua volta, mas isso pode fazer com que os outros sintam que não podem se aproximar dela", afirma Frevert.

A beleza excessiva pode também afastar colegas de trabalho, ainda mais se for uma mulher e compromissada. Os amigos podem chegar a ter receio de conversar com ela, não pela beleza, mas pelo sentimento de respeito, que pode gerar esse isolamento dos de mais amigos da empresa.

Outro lado ruim em se ser bonito é que até nos hospitais eles dão preferência para os menos atributados (digamos assim), a imagem de uma pessoa bonita, toda aquela fantasia que temos da beleza de alguém pode transmitir sim, que talvez ela esteja menos doente, ou nem tão doente assim em comparação com outro paciente.

Em um tribunal um réu tem mais chances de ser absolvido, ou ter a pena reduzida, ou responder em liberdade se ele for bonito.

O fato é que a beleza não deve implicar na forma como vemos o nosso próximo ou na forma de tratamento. As pessoas estão, onde estão por que lutaram para estar ali, e merecem uma categoria na sociedade ou no trabalho de acordo com sua postura, educação, e bom empenho profissional, independente de sua aparência.

Você pode ler a pesquisa inteira na BBC, clicando aqui.
Tecnologia do Blogger.