Twitter enfrenta ação judicial contra preconceito de gênero.


Parece que as grandes empresas do mundo do entretenimento da web estão passando por maus bocados. No mês passado o Facebook oficializou na sua plataforma a múltipla escolha de gêneros, depois de receberem diversos feedbacks e críticas em torno de várias acusações feitas pelos usuários que de alguma forma, se sentiam "menos" perante a rede social de Mark ZuckerBerg.

O mesmo aconteceu hoje pela manhã com o Twitter. Tina Huang que trabalha na equipe de desenvolvedores do Twitter alega que a empresa possui um "sorteio secreto" a onde todos os funcionários do gênero masculino ganham promoções e aumento de salário, sempre excluindo as mulheres, vagas de promoção e cartas de indicações.

Huang entrou com um processo contra a rede social nesta quinta feira em São Francisco na Califórnia. Na mesma semana o Facebook teve outras revira voltas em seu quadro de funcionários. Uma funcionária se sentia completamente revoltada com todo o preconceito relacionado a sexualidade e etnia que rolavam dentro da empresa, mas o caso não foi para frente. Um outro caso de processo recente foi o da empresa Caulfield & Byers, uma das funcionárias começou a se sentir ofendida com algumas declarações de amigos dentro da empresa, e recorreu ao dono da empresa - e não obtendo respostas - entrou com um processo contra o preconceito generalizado da empresa, e adquiriu o valor de  16.000.000 (dezesseis milhões de euros) - aproximadamente cem milhões de reais - .

De acordo com as estatísticas de auto relato dos funcionários, as maiores empresas da internet tem em sua sua maioria funcionárias masculinos e brancos, sendo elas: Google, Facebook, Twitter, MySpace, LastFM e outras empresas, que por consta disso, vem sido acusadas diretamente por preconceito de raça e gênero.

A ação da Huang alega Twitter não tem processo formal de pedido de emprego ou promoção. Em vez disso, comités de gestão secretos decidir quem fica com promoções sem anúncios de emprego ou comentários, levando a um desequilíbrio entre os sexos marcado na força de trabalho técnico do Twitter.
"Promoção em altos cargos técnicos do Twitter é baseado em julgamentos subjetivos, por comissões, que são compostas por e dependentes de alta gerência no Twitter, e predominantemente do sexo masculino", de acordo com o processo, as parcelas de que foram publicados pelo Mashable . "Esses julgamentos estão contaminados com preconceitos conscientes ou inconscientes e estereótipos com base no género, o que explica por que as mulheres tão poucos funcionários da Twitter antecedência para cargos de chefia e liderança".
A empresa do Twitter, contesta as afirmações da ex-funcionária. De acordo a um porta voz do twitter, ela não foi demitida, resolveu sair de forma voluntária e desde então tem criado movimentos que estimulem outras funcionárias a se demitirem.
Twitter enfrenta ação judicial contra preconceito de gênero. Twitter enfrenta ação judicial contra preconceito de gênero. Reviewed by Vitor Lessa on domingo, março 22, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário

Filmes