[CRÍTICA] Ilha do medo [2010]

Titulo: Ilha do medo
Titulo Original: Shutter Island
Roteiro: Laeta Kalogridis
Direção: Martin Scorsese
Produtora: Sikelia Productions|Phoenix Pictures|Appian Way
Gênero: Suspense
Cinematografia: Robert Richardson
Edição: Thelma Schoonmaker
IMDB: 8,1
Avaliação: 9/10
Edward Daniels (Leonardo DiCaprio) investiga o desaparecimento de um paciente no Shutter Island Ashecliffe Hospital, em Boston. No local, ele descobre que os médicos realizam experiências radicais com os pacientes, envolvendo métodos ilegais e antiéticos. Teddy tenta buscar mais informações, mas enfrenta a resistência dos médicos em lhe fornecer os arquivos que possam permitir que o caso seja aberto. Quando um furacão deixa a ilha sem comunicação, diversos prisioneiros conseguem escapar e tornam a situação ainda mais perigosa.



Shutter Island é uma obra ficcional dramática escrita por Denis Lehane e adaptada por Laeta Kalogridis para o cinema. O roteiro mais que magnifico e surpreendente, também é repleto de reviravoltas e finais alternativos que acompanham uma trilha sonora bastante dramática - O que casou perfeitamente com o filme do inicio ao fim.

Imprevisível, distópico, louco. Ilha do medo define bem o que os pacientes daquela ilha sentem ao serem submetidos aos tratamentos para cura de suas loucuras esquizofrênicas. 

A escolha do ator Leonardo DiCaprio para o papel principal é louvável, visto que, o mesmo produzira diversos outros filmes desta temática. 

O filme narra a história de um delegado federal que possui uma família aparentemente feliz. Em dado momento o delegado Edward Daniels é "enviado" à um hospital psiquiátrico para investigar com seu parceiro o caso de uma fugitiva suicida das instalações do hospital, visto que, a mesma era de extrema periculosidade e já matara três filhos e os jogado dentro de um mar. 

Cada dia naquele lugar é como uma eternidade, e ninguém sabe explicar o motivo, nem mesmo os funcionários. Com o tempo pessoas vão desaparecendo, coisas estranhas vão acontecendo e Edward começa a se sentir extremamente sufocado com a pressão e rapidez com que tudo acontece. Seu trabalho começa a se tornar uma tortura com o passar dos dias e ele não sabe o que fazer e tudo piora quando seu parceiro desaparece, e agora a única saída é ir atrás dos responsáveis pelo desaparecimento do companheiro.


O contexto é mais forte do que o anunciado e foi justamente todo o suspense contido ainda no trailer do filme que o tornou o sucesso que é. Os produtores precisaram de um orçamento de mais de oitenta milhões de dólares para realização desta obra, e obtiveram uma receita de quase trezentos milhões (US$294.772.842).

É possível que você se perca durante os acontecimentos e comece a se fazer perguntas, esta sim é característica que mais chama atenção no enredo: Ele é misterioso, cheio do oculto com o qual você não irá descobrir se piscar. O filme faz uma viajem no interior dos pacientes, dos policiais, das pessoas envolvidas e principalmente do personagem principal.

É impossível não se emocionar com os acontecimentos relatados e a facilidade com a qual os produtores conseguiram obter um resultado incrível trabalhando o mental, e a esquizofrenia, psicologia e patologia.

INCRÍVEL é a palavra perfeita para tal feito. IMDB temos aqui nas nossas mãos e a nossa disponibilidade uma obra de arte digna de incontáveis premiações, principalmente pela habilidade do roteirista na adaptação do livro de Denis Lehane.

Takes

REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA

REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA

REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA
REPRODUÇÃO/CATRACASELETIVA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.