[RESENHA] A menina que roubava livros - Makus Zusak

Titulo: A menina que roubava livros
Autor: Markus Zusak
Editora: Intrínseca
Ano: 2011
Páginas: 480
ISBN:9788598078373
Avaliação: 9.3/10

Sinopse: A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto – e raro – de crítica e público.
***


A menina que roubava livros é um livro dramático escrito por Markus Zusak. O enredo conta a história de Liesel, uma garotinha sensível que passa por aflições terríveis em sua vida durante o período da segunda guerra mundial.

Se você for uma pessoa extremamente sensível talvez este livro não seja o ideal para você. Markus Zusak não escreveu neste livro apenas a vida de Liesel, ele escreveu a vida de Liesel sob a visão da morte. No início do livro é possível observar uma narrativa extremamente sombria da visão da morte sobre a vida da personagem principal e de toda a sua trilha durante o enredo, inclusive no meio do livro a própria morte diz que estava com Liesel em diversos momentos de sua vida -  à acompanhando.

Eis um pequeno fato: Você vai morrer. Com absoluta sinceridade, tento ser otimista a respeito de todo esse assunto, embora a maioria das pessoas sinta-se impedida de acreditar em mim, sejam quais forem meus protestos. Por favor, confie em mim. Decididamente, eu sei ser animada, sei ser amável. Agradável. Afável. E esses são apenas os "As". Só não me peça para ser simpática. Simpatia não tem nada a ver comigo.



Liesel se viu obrigada a se refugiar com seu irmão em uma casa clandestina longe de onde se encontravam o fluxo dos soldados da segunda guerra mundial - porém, seu irmão falece e uma dor horrível invade os seus dias a deixando extremamente tímida e sem graça em diversos momentos. 

Liesel cresceu sem alfabetização, e com isso se tornou motivo de piada entre os amigos do colégio onde começara a estudar agora.

Seu pai adotivo (Hans Hubermann) é extremamente dedicado e carinhoso e isso compensa toda a brutalidade, falta de educação, compaixão e amor por parte da mãe adotiva (Rosa Hubermann), e ao ver que sua filha não sabe ler, trata-se logo de ensina-la, e também cantava junto a ela nas noites em que tinha pesadelos.

Assim que Liesel aprende a ler, ela começa a difundir seu conhecimento por onde passa. Em um dia não tão belo quanto se pensa, a rua onde ela morava é recebida por soldados nazistas - A guerra chegara cedo em sua região - e todos são obrigado a se esconderem nos abrigos subterrâneos para que fiquem fora de perigo, e usufruindo de tudo o que aprendeu Lisel começa a ler e contar histórias em voz alta na tentativa de deixar todos que ali estavam assustados um pouco calmos com relação aos acontecimentos recentes.

O livro é extremamente tocante, puro e tem uma vibração diferente, você consegue sentir à todo momentos  os sentimentos das personagens é como se você fosse a própria pessoa em questão, é fantástico.

Crianças que precisam da dedicação e amor pela leitura de Liesel, um amigo judeu que necessita de apoio para se esconder dos soldados, um segredo que o pai esconde e uma vida difícil ajudando a mãe na nova casa. 

Uma leitura e uma viajem inesquecível.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.