[CRÍTICA] A teoria de tudo - 2014

Titulo: The theory of everything
Titulo Br: A teoria de tudo
Roteiro: Anthony McCarten
Direção: James Marsh
Gênero: Drama | Biografia
Ano: 2014

A teoria de tudo é um filme dramático biográfico do Reino Unido. Dirigido por James Marsh e pelo escritor Anthony McCarten. O filme foi inspirado na obra "Travelling to infinity: My life with Stephen" de Jane Wilde Hawking, que descreve seu relacionamento com o físico teórico Stephen Hawking e o desafio com a doença da esclerose desenvolvida ainda no tempo vigente do seu casamento com Stephen. 

***
REPRODUÇÃO
Aplausos para o roteirista desta obra icônica e magnifica. Anthony McCarten conduziu toda a vida de Stephen Hawking com maestria, demonstrado seu poder e intelecto de estudo e reflexos em expressionismo para realização desta.

A teoria de tudo foi o título dado ao filme britânico biográfico dramático dirigido por Anthony McCarten com um auxilio na produção de Tim Bevan e Eric Fellner, que narra a vida do cosmólogo e físico Stephen Hawking

O roteiro da obra narra desde as fases de Hawking na faculdade no auge dos seus vinte anos, até o seu reconhecimento internacional por suas descobertas, palestras e inúmeros prêmios recebidos, como também: O início de sua doença aos vinte e um anos de idade durante uma caminhada no campus da faculdade, e seu casamento com Jane Hawking.

Hawking é responsável pelo desenvolvimento da teoria da inflação cósmica e outras teorias cosmológicas. Seu primeiro livro "Uma breve história do tempo", vendeu mais de dez milhões de cópias em todo o mundo, tendo o feito quando ainda mantinha uma relação instável com Jane Hawking, com quem foi casado por mais de vinte e cinco anos.

O filme é um dos melhores de todos os tempos, não somente pela figura escolhida à ser homenageada com uma produção cinematográfica, mas também pela "breve história" da vida de Hawking que se perpetua até os dias de hoje.

Fascinante, apaixonante e único. 

REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO

O filme também impressiona ao abordar a doença que Hawking desenvolveu na faculdade aos vinte e um anos de idade. A doença é conhecida nos dias atuais como ELA (Esclerose lateral amiotrófica). A produção teve um cuidado excepcional ao tratar de um assunto tão sério, mostrando todo o sofrimento passado por Hawking ao ter toda a sua musculatura comprometida durante o casamento e faculdade.

O título do filme deve-se ao desejo de Hawking de conseguir explicar ao longo de sua jornada terrena em uma equação, a explicação para todas as coisas existentes, sem a real necessidade de um ditador celestial, também conhecido como Deus. 

Porém, em seu mais recente e polêmico livro "The Grand Design", Stephen Hawking muda suas antigas declarações sobre a ideia de um criador e afirma que "Deus não tem mais lugar nas teorias sobre criação do universo, devido a uma série de avanços no campo da física". No livro, afirma que "Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos", dizendo que o Big Bang foi simplesmente uma consequência da lei da gravidade. Hawking também cita a descoberta, feita em 1992, de um planeta que orbita uma estrela fora do Sistema Solar, como um marco contra a crença de Isaac Newton de que o universo não poderia ter surgido do caos. - Wikipédia.

O filme foi bem recebido pela crítica tendo uma avaliação no IMBD de 7.7/10

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.