[ENTREVISTA] Occello Oliver - Entendendo o processo de criação de um livro

Occello Oliver - Editor e proprietário da editora "Cultura em Letras Edições"

Hoje iremos conhecer um pouco mais de como funciona o processo de criação de um livro. Obviamente as pessoas devem ter uma noção básica, mas como tudo isso acontece de fato? Resolvemos perguntar isso para o autor e proprietário da Cultura em Letras Edições, Occello Oliver.

Occello é natural do Rio de Janeiro e desde sempre se dedicou ao mundo da literatura e das viagens que os mesmos são capazes de nos proporcionar. Em 2014 fundou a Cultura em Letras Edições, que atualmente é de uma de nossas editoras parceiras, e hoje iremos explorar um pouco mais da história deste magnífico escritor, criador de sonhos literários, e compreender como ocorre de fato a publicação de um livro, e os problemas enfrentados por uma editora. 

A ideia que todos possuímos acerca da publicação de um livro é muito mecânica, então decidimos por vez, entender como funciona o processo de criação de um livro. Criar um livro, é muito mais que abrir um manuscrito em um computador e simplesmente mandar imprimir, existe todo um processo e cuidado com a diagramação, com as páginas, escolha da capa, dentre outras fases.

1. Occello por quais etapas um manuscrito passa antes de tornar-se um livro físico?

Muito bem, vamos entender um pouco desta criação um tanto quanto detalhada e às vezes complexa. A partir do momento em que um original chega às minhas mãos, inicia-se um caminho a ser desbravado. Esse desbravamento requer, inicialmente, paciência e disposição. Afinal, é no original que começo a conhecer o autor, um pouco sobre, ele e sua proposta. Em um original começo a entender quem é aquela pessoa e quais seus objetivos, além de unicamente pretender lançar um livro. Depois de analisar minuciosamente o original, procuro o autor para as primeiras conversas sobre seu trabalho. Se há possibilidades, convido o autor a vir à editora para conhecê-lo melhor e poder, olho no olho, explicar o processo editorial. Esse é o primeiro passo!

2. Como é o dia a dia da editora? 

É puxado. Existe uma pauta fixa, que é a rotina de ler e responder emails. checar as páginas da editora nas redes sociais, ler e responde emails, enfim cuidar da parte de contatos aos autores e leitores. Essa questão é fundamental, pois jamais devemos deixar de responder a alguém e é importante manter essa interação. E também há o trabalho com as produções, Estou produzindo algumas obras pra 2017 e tenho que fechar uma ainda para este mês de dezembro. Então é muito corrido.

3. Já ocorreu de recusar algum original? Como a experiência?

Sim, bastante. Quando avalio que o original não está de acordo para ser publicado, há vários motivos para isso. Geralmente são histórias que não se encaixam no perfil da editora, histórias que não convencerão o publico ou que simplesmente não me agradou. Nesse caso, dou um feed back ao autor, explicando as razões da resposta negativa e o convido a ajustar seu trabalho e reenviar. Tenho o hábito de ajudar, sem desmerecer os trabalhos, mas prezo pela qualidade de um conteúdo.

4. Como é a reação do autor nestas horas? Alguém já chegou a te ofender por recusar um material?

Nunca me ofenderam, mas já houve casos de autor não aceitar esse retorno. Há autores que não aceitam uma opinião alheia e ainda pensam que estou sendo cruel em fazer uma análise desfavorável ao seu trabalho. Generalizam com a opinião alheia, como se eu fosse obrigado a pensar como terceiros pensam sobre um trabalho. Nesse caso, o autor só tem a perder. Esse eu corto da lista de futuros autores.

5. Já ocorreu algum atraso na entrega de algum material ou finalização de um livro específico?

sim já. Esse atraso é absolutamente normal. Trabalho com terceirizados, que cuidam do processo editorial. Desde a diagramação até o fechamento da arte final da capa. Como os terceirizados não trabalham apenas pra mim, tenho que respeitar a rotina deles e redefinir meu prazo numa forma que me atendam dentro do que pedi, mas sem deixar o autor aguardar muito tempo. Quando ha atrasos, converso com o autor, explicando a rotina e buscando que ele entenda essa necessidade de haver o adiamento. às vezes nem tudo sai como queremos mas tudo acontece no tempo certo.

6. O que irrita mais um autor: Demora na entrega de um material ou Atraso no lançamento de uma obra já concluída?

Olha, nunca tive um autor que se irritasse com algum problema. Graças a Deus, todos entendem os processos de produção do livro. Porém, é claro que se há algum atraso, eles se sentem meio chateados pois esperavam que fosse mantido o prazo antes estipulado. mas como disse antes, esses atrasos são imprevistos, e é melhor que atrasemos um pouco a ter que fazer algo na pressa, o que pode comprometer o resultado da produção. Volto a dizer, tudo acontece no tempo certo, o trabalho será finalizado e o livro será lançado!

7. Todos os livros lançados pela editora recebem uma comemoração? Em outras palavras, um "lançamento oficial" em alguma livraria ou evento? 

Sim todos foram oficialmente lançados. Os locais foram variados, Desde livrarias a centros culturais, no Rio d janeiro e em outras cidades. Em 2017 cairemos outra vez na estrada.

8. Já sentiu vontade de dizer algo à algum autor que se irritou por pouca coisa?

Nunca houve essa necessidade mas costumo ser sincero ou baixar a bola dele caso as fronteiras sejam ultrapassadas. Algo do tipo, se ele quiser entrar numa de me dizer que sabe de tudo ou é ele quem decide o que deve ser feito, logo eu aviso a ele que o mercado não funciona desta forma, que eu não trabalho do jeito que ele quer e o deixo à vontade para procurar outra editora que se curve às suas vontades. Já recusei um trabalho de um autor que quiser determinar as cláusulas de seu contrato, não aceitei e pedi a ele que procurasse outro editor. Foi um trabalho que deixei de fazer, uma grana que deixei de ganhar, mas não tem preço estar em paz e sem aborrecimentos.

9. Como amante da literatura, conta para gente: O que você mais ama, escrever suas próprias histórias, ou ler as obras alheias?

Hum, essa é um pouco difícil de responder hein? Então, tenho 3 livros publicados meus por outros selos. Mas senti a necessidade de criar minha liberdade e resolvi fundar a editora. Tenho alguns projetos engavetados que pode ser que um dia eu os retome. Mas por enquanto prefiro realizar os sonhos de outras pessoas.

10. Qual o diferencial da Cultura em Letras Edições?

Renovar a literatura nacional com bons livros, atender a todos os autores novatos ou veteranos com uma proposta diferente e buscar se firmar no mercado nacional atendendo a todos os gêneros literários. Por isso que criei também a Aliança Cultural Edições, que vai atender a literatura GLBT e a Sensu em Letras Edições, que buscará livros com temas acadêmicos e sociais.

11. Quando decidiu abrir a editora, qual foi o real propósito? Você se espelhou em alguma editora que já está no mercado?

Não, eu mesmo busquei focar nos meus princípios. Fui estudando o mercado e pensei: Por que não eu? Não teria obstáculos mas concorrentes. E vejo a concorrência de maneira natural e saudável. Tanto que, 3 ano depois, já são 13 livros no catálogo e muito mais está por vir. Deu hiper certo!

12. Para finalizar: O que você diria para quem quer iniciar um livro, ou até mesmo publicar uma obra que está engavetada?

Vamos criar coragem , não tenham receios e lembrem-se que ouvir "nãos" faz parte da trajetória de muitos vencedores. Não desistam de seus sonhos, arregacem as mangas e mãos à obra! Ah, e eu estou aqui para ajudar a todos!

Agora confira um vídeo que mostra o processo de fabricação industrial de um livro até o seu acabamento:


[ENTREVISTA] Occello Oliver - Entendendo o processo de criação de um livro [ENTREVISTA] Occello Oliver - Entendendo o processo de criação de um livro Reviewed by Vitor Lessa on quarta-feira, novembro 30, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário

Filmes