Header Ads

[RESENHA] Proibido - Tabitha Suzama


Autora: Tabitha Suzama
ISBN-13: 9788565859363
ISBN-10: 8565859363

Ano: 2014 / Páginas: 304
Idioma: português 

Editora: Valentina
Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.




Antes de mais nada eu gostaria de dizer que eu lutei muito comigo mesmo para não ter que ler este livro, até mesmo porque ele aborda uma questão que eu considerava completamente fora do meu universo, eu nunca em todo o mundo pensei que iria ler um livro que abordasse um assunto tão delicado, e ao mesmo tempo, tão dolorido. Após SEIS MESES com este livro engavetado em meu quarto, decidi pega-lo para leitura, e honestamente, não sei se fico feliz ou se entro em prantos.

Antes de ser um livro de romance, proibido aborda uma questão que é difícil de compreender e até mesmo de lidar nos dias de hoje, mas ao ler você compreende que existe muito mais além daquela história e o sentimento de Lochan e Maia nos tomam por completo.

Neste romance, Tabitha conta a vida de dois irmãos: Lochan e Maia. Ele é extremamente bonito, generoso, atencioso, amável e dono de uma responsabilidade de outro mundo. Ela? Ela é meiga, doce e carrega em si um desejo e um sofrimento que abala todas as páginas do livro, desde o primeiro momento.

Desde cedo Lochan teve que assumir o papel de pai da família, afinal, seu pai não foi homem o suficiente para cuidar da mesma. A família é composta por 5 membros, três irmãs, sua mãe e claro, ele. Responsável por manter a família unida diante dos problemas, Lochan também se vê obrigado a cuidar de seus irmãos - E o faz.

Com todo o peso que a família carrega: Abandono do pai, vícios da mãe, desgaste da família - Lochan e Maya começam a não se enxergarem como irmãos no dia-dia, mas como amigos e essa aproximação é um tanto difícil e toma completamente os pensamentos do garoto que se encontra em uma fase confusa de sua vida:

"Eu me recuso a permitir que um rotulo do mundo exterior estrague o dia mais feliz da minha vida. O dia em que beijei o homem que sempre abracei em meus sonhos, mas nunca me permiti ver. O dia em que finalmente parei de mentir para mim mesma, parei de fingir que era apenas um tipo de amor que sentia por ele, quando na realidade eram todos os tipos possíveis e imagináveis de amor."

O livro narra todos os fatos perante a visão de Lochan e Maya, sempre alternado em primeira pessoa. É um livro que choca muito pelo seu enredo e difícil de aceitar se você lê-lo com a cabeça com pensamentos preconceituosos.




Citação favorita:

"— Como o nosso amor pode ser considerado horrível, quando não estamos fazendo mal a ninguém? Seus olhos descem aos meus, brilhando úmidos na penumbra. — Não sei — sussurra. — Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa?"

Um pensamento marcante de Maya:

Ele sempre foi tão mais do que apenas um irmão. Ele é minha alma gêmea, meu oxigênio, a razão pela qual espero com ansiedade pelo momento de acordar todos os dias.

Porém, os pensamentos que condenam os atos começam a aparecer...

Estou me desintegrando. Sinto tanto nojo de mim que tenho vontade de fujir do meu próprio corpo.

E você sofre de uma forma interminável juntamente com os personagens. Como proceder? O livro é incrível, e a narrativa da autora é impecável.

O livro está com a diagramação perfeita, ao todo são 304 páginas muito bem traduzidas e diagramadas.


Siga a editora Valentina nas redes sociais e fique por dentro de todos os lançamentos:

Tecnologia do Blogger.