Ads Top

5 elementos fundamentais para escrever um livro de terror


Escrever um livro nunca foi,  nem nunca será tarefa fácil. Não é apenas sentar em frente ao computador, abrir o word e iniciar a escrita, tudo tem que ser minuciosamente pensado. Pensando na quantidade de pessoas que existem por ai querendo escrever seu primeiro conto de horror e não conseguem sair do título, vamos formular cinco elementos/dicas/sugestões fundamentais para que você consiga finalmente sair do zero a zero.

O gênero horror é um dos gêneros mais complicados de se ser escrito por dois motivos que as pessoas na maioria das vezes, desconhecem: 1. Diferente de gêneros como fantasia e romance, o horror não nos permite a facilidade de criar um animal, monstro ou situação propícia para o desenvolver do enredo, tudo tem que ser pensado e repensado e na maioria das vezes o personagem nasce das experiências do autor com a escuridão e com o desconhecido. 2. A dificuldade enfrentada na hora de criar o clima e o cenário são redobradas, por que quase todos os cenários pensados já foram usados, porém, a dificuldade não está em escolher um ambiente, está em saber desenvolve-lo e trabalha-lo de forma que o leitor sinta o lado sombrio pensado pelo autor.

 Algumas excelentes dias de como você pode iniciar sua escrita:


1. Planejamento (este primeiro tópico pode ser usado para escrever qualquer história, não importando o gênero).

Você não pode simplesmente abrir o word e esperar que as ideias caiam do céu, elas precisam ser pensadas antes de você querer iniciar a escrita. Sente-se um pouco, separe um tempo, pense nos personagens, nas características, no cenário e principalmente no ano em que a história irá acontecer. Saber desenvolver o ano em que a história se passa é o que trará sentido a história, por exemplo: Se sua história se passa no século XXIV, não faria o menor sentido um dos personagens ter um celular, faltaria coerência textual. O ideal seria pesquisar as roupas usadas naquela época, os acontecimentos que marcaram aquele ano ou simplesmente criar tudo do zero, normalmente, autores de distopias e fantasias passam por isso o tempo todo: Ter que imaginar tudo do zero, criar, tirar do nada, fazer saltar de suas cabeças e virar uma realidade nas páginas.

2. Tome cuidado com o clichê

Devemos ter ciência de que o horror é o gênero mais explorado atualmente (logo atrás do romance), e que não é nada fácil criar uma história onde os personagens são zumbis, vampiros ou simples efeitos colaterais de medicação do personagem ou algo do tipo. Todas as criaturas possíveis já foram usadas e criar uma nova, não é nada simples, muito pelo contrário, exige tempo, sacrifício e dedicação.

O clichê é basicamente um livro previsível, não permita que isso ocorra em seu enredo. A sensação mais ruim do mundo é iniciar uma leitura já sabendo praticamente o que te espera lá na frente, então, ouse nos acontecimentos, abuse da ousadia, do medo, do escuro e do que provoca medo da melhor forma que você conseguir pensar. Leia e releia: Ficou clichê? Tá previsível? Recomece.

3. Use elementos que você conheça

Isso! Se você não faz ideia de como começar uma história de terror, ou simplesmente não consegue criar uma situação propícia para desenvolvimento do enredo, você pode trabalhar com os elementos que você conhece ou já conheceu algum dia. Do que você tem medo? O que te assombra, assusta, faz arrepiar e te faz pensar duas vezes antes de tomar uma decisão? O que deixou mágoas, sequelas e sentimentos ruins no passado? Use o seu medo a seu favor.

É claro que o ideal é trabalhar com medos passados, ou ter alguém do lado para retornar com essas lembranças ruins, isso nem sempre é indicado. Procure se tornar o personagem da sua história e escreva-a descrevendo todo o sentimento de medo que você sentiu naquele dia, naquela noite e naquele momento. Permite-se voltar no tempo e usufruir da sua imaginação. E se você não tivesse vencido esse medo, onde você estaria agora? Se faça essas perguntas e mãos a obra!

4. Abuse da noite

Existe melhor hora para escrever um livro deste gênero? Definitivamente, não. Alguns autores possuem manias de passar noites sem dormir para ver se conseguem começar a ver algumas coisas, porém, isso não é muito aconselhável. Procure escrever somente com a luz do computador, trabalhe em cima do medo usando o cenário da sua vida, para promover seu cenário imaginário, sua realidade paralela.

5. Permita-se inovar

Como dito anteriormente, criar novos personagens, épocas e lugares não é nada simples, porém, autores com grande tempo disponível e uma imaginação forte, conseguem! Planeje seus ambientes, dê nome, crie seres sombrios, enfim. Permita-se criar criaturas que fujam das que já existem em outros livros, ou inove as que já existem, acrescente novas características e trabalhe no suspense.

Bom, todas as dicas podem parecer bastante simples e superficiais, porém, quem está necessitando de uma ajuda e não consegue pensar em absolutamente nada, já ajuda, né? Espero que gostem. Caso alguém tenha alguma dica ou informação para acrescentar, já ajudaria bastante.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.