Ads Top

[RESENHA] Beijo Livre - Felipe Belão

ISBN-13: 9788555400162
ISBN-10: 8555400163

Ano: 2015 / Páginas: 64

Idioma: português 
Editora: Editora InVerso
Compre: InVersoTravessa
Avaliação: 
Beijo Livre é um livro de contos e crônicas que retratam a paixão como livre sentir quando o assunto é beijo. Da física quântica ao pé sujo na terra, o autor espalha o encontro de corpos e bocas no universo de todas as coisas ao seu alcance e das que apenas foram imaginadas. Algumas poesias espalhadas dão o tempero final, junto com as ilustrações que mostram a liberdade de tudo quando o assunto é beijar na boca.

Acervo Pessoal

Beijo livre é um  livro de contos e crônicas do autor Felipe Belão. De uma forma simples e com uma sensibilidade fora do comum, o autor procura explicitar em suas páginas os momentos, encontros e casualidades da vida que resultam em um forte e ardente beijo. Porém, o livro também fala do amor e de suas vertentes relutantes e persistentes que regem nosso ser, além das superficialidades.

É possível notar sua defesa infindável acerca do amor como sendo um sentimento de reciprocidade. Em suas crônicas, notamos que o autor consegue expor de forma clara e objetiva os encontros entre dois corpos, a química, a física, o beijo, o toque, o olhar, o sentir e o imaginar. Em mundo de superficialidades a onde as pessoas tem se doado por menos e começado a amar o quantitativo ao invés do qualitativo, o mundo carece do amor, do beijo e da física que inflama.

O amor de verdade é, portanto, Quântico e apenas ele é capaz de atribuir sentido á humanidade.

Somos o ato de efeito que contribui para o encontro, a causa e o deleito entre duas pessoas em um abraço que aquece, em um beijo que estremesse, em um toque que enlouquece, entre vidas que se encontram, que se procuram, que se misturam. 

Após a finalização de cada crônica, você possuirá um sentimento diferente, um renovo de espírito com relação ao beijo. Alguém que escreve do ato e do efeito, do ato de amar e do beijo como efeito entre duas pessoas apaixonadas. Ora fala de amor, ora fala de paixão, ora fala do singular e outrora fala da química e da física resultantes da paixão que dá fruto ao amor.

Um livro com uma temática simples e despretensiosa na literatura, porém, com uma complexabilidade na vida de quem atreve-se a mergulhar em suas páginas.

Felipe Belão possui o ato de refletir, escrever e imaginar situações do dia-a-dia e transforma-las em contos, crônicas e sentimentos em um papel. O livro é excelente para quem deseja uma leitura que provoque o seu "eu" interior, que atice, que inflame. Esteja aberto para mudar de opinião uma ou duas, talvez três vezes ao ler o livro, seu sentimento e sua percepção nunca parecem os mesmos folha após folha, este é o efeito de quem provocou o ato de escrever sobre sentimentos como sendo toda uma arte de viver e amar.

COMENTÁRIOS E DIAGRAMAÇÃO


Acervo Pessoal

Estou certo de que a escrita de Felipe Belão é peculiar e instigante. Cada conto, cada crônica, cada passar de folhas desperta em nós uma vontade por mais. Repleto de casualidades do dia-a-dia o livro não tem a pretensão de desfazer tabus, apenas de despertar a sensibilidade do leitor que acompanha as crônicas com relação ao amor, ao beijo e a singularidade que ele representa. O amor é o ato, o beijo é o efeito e o encontro entre duas pessoas (seja onde for) é a química. Um livro para quem precisa abrir o coração, colocar a cabeça para pensar, refletir e se indagar acerca das questões do coração e da vida — momentos, circunstâncias, sentimentos, vontades e desejos —.

O trabalho editorial realizado neste livro ficou simplesmente impecável. O livro é repleto de imagens e poemas que acompanham as crônicas que são capazes de dar uma nova visão e percepção ao que se foi lido, ou ao que se vai ler. É possível notar um carinho a parte tanto por parte do escritor, quanto do diagramador, parabéns a Djuliano T.Netzel e a Carlos W. Jorge. Este foi o meu primeiro contato com o livro da editora InVerso, e devo-me dar por satisfeito, tamanha excelência editorial é digna de admiração e respeito.

O AUTOR

Felipe Belão | Acervo Pessoal | Divulgação

Felipe Belão é escritor, professor e palestrante. Nasceu em Curitiba, ao meio-dia de 26 de Abril de 1983 e cresceu jogando bola na Vila Fanny. Estudou no colégio da Polícia Militar do Paraná, no qual se destacou ganhando prêmios de honra ao mérito estudantil e foi comandante geral do corpo de alunos.
Foi aprovado em primeiro em todos os vestibulares que prestou (PUCPR, UFPR e UEL). Ganhou bolsa e cursou Comunicação Social – Publicidade e Propaganda na PUCPR, no qual conquistou o prêmio Marcelino Champagnat como melhor aluno de Publicidade e Propaganda de seu ano de formatura.
Trabalhou em agências de publicidade, com pesquisa científica, no marketing político, em marketing de empresas.
Especializou-se em Engenharia Econômica e Mercado Financeiro. Usou a bolsa do Prêmio Marcelino Champagnat para cursar o Mestrado em Administração Estratégica.
Já em 2007, começou a lecionar. Em paralelo, chegou a ser gerente de marketing, mas largou a vida empresarial em 2011 para se dedicar mais às aulas e ao empreendedorismo. Abriu empresa, vivenciou as dificuldade de empreender no Brasil e no mercado Curitibano. A criatividade e inovação sempre fizeram parte de suas aulas, e assim, desde 2014 ministra palestras sobre temas futuristas e reflexivos.
Professor da PUCPR por 7 anos, hoje atua na FAE e em outras instituições nacionais, lecionando para graduação e pós-graduação nas áreas de criatividade, mídias, redes sociais digitais e comunicação digital. Em 2015, também começou a lecionar para a Steinbeis University Berlin por meio do IELPR.

Conheçam o website do autor: http://www.felipebelao.com.br

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.