Ads Top

[RESENHA] Insanity, Memória — Pedro Maciel

ISBN-13: 9788555269004
ISBN-10: 8555269008
Ano: 2016 / Páginas: 186
Idioma: português 
Editora: Autografia

Pedro Maciel no livro Insanity conta a história de Bluye, uma jovem que acorda sem memória na cidade de São Paulo - agora devastada e insana, tomada por uma realidade distópica. A garota precisa correr dos perigos que a cercam e, ao mesmo tempo, lutar contra eles pela sua própria vida. Mas o pior dos seus problemas era ainda mais complicado: a garota não lembrava nada sobre suas origens. Em sua jornada repleta de ação, Bluye recebe a ajuda de um menino que diz ser seu noivo, o qual a ajuda a fugir do laboratório onde estão presos. Ele também não tem respostas sobre o que está acontecendo e perdeu suas lembranças, mas juntos os jovens tentam sobreviver aos riscos que estão sujeitos no decorrer dessa aventura. Uma história de tirar o fôlego, Insanity é a aposta nacional de literatura distópica. No estilo de best-sellers como Maze Runner: Correr ou Morrer e Jogos Vorazes, a obra é intrigante e, ao mesmo tempo, arrebatadora. Com linguagem direta e um enredo contemporâneo, Insanity proporciona uma leitura empolgante que fala sobre destino, descobertas e mistérios.


Quando uma garota (Bluye) encontra-se confusa, sem vestígio de memória deitada maca de um hospital e vê-se obrigada a fugir, inicia-se então a trajetória de vida e emoção da garota com seu amigo Henry.

O livro como dito anteriormente, narra a vida de Bluye. Bluye é — aparentemente —  uma garota que teve que fugir de um hospital as pressas. No caminho ela encontra um outro cara que também está fugindo, seu nome? Henry. Aparentemente ele sabe quem é a garota, ela porém, não confia nele e não possui nenhum vestígio de memória a seu respeito, porém, ambos juntam-se e decidem fugir para longe dali antes que soldados, polícia ou alguém os encontre.

O enredo do livro é trabalho em um univero paralelo completamente distópico. A personagem principal (Bluey) é uma garota peculiar e especial e possui consigo todo o amor do mundo. Durante o enredo descrito por Pedro Maciel, iremos acompanhando a evolução da garota pelas páginas, desde a menina que chorava escondido das pessoas à mulher forte que toma posição e a frente da decisões. Aparentemente ninguém é confiável, o universo está todo destruído e aparentemente as poucas pessoas que restam pelas ruas, não são confiáveis.

Bluye em determinado momento, encontra-se em dado momento com um jovem grupo de sobreviventes do "apocalipse", aparentemente, todos são amigos e um protege o outro (em alguns momentos) e resolvem acolhe-la em sua "humilde residência" que foi minuciosamente elaborada por Ana Salmão, a líder do grupo. A personagem principal possui uma característica peculiar e indescritível: Ela se importava demasiadamente com todos, mesmo sendo assombrada por fantasmas do passado.

A distopia narra a vida dos jovens em busca por respostas, afinal, muitos deles não sabiam de onde vinham ou para onde deveriam ir, a proteção oferecida por Ana era tudo o que sabiam ou possuíam. Um conto fantástico narrado em terceira pessoa que mostra as multifacetas das pessoas e o quanto podemos nos impressionar com aquelas pessoas nas quais damos poder.

Além das preocupações com as respostas, o grupo ainda tinha que tentar se livrar do S.N.A.C.S, que eram basicamente, os responsáveis por estarem onde estão, guardas de uma milícia, e claro, ainda tinha os Donyits, que eram criaturas horrendas que possuíam diversas faces e múltipla aparência e aterrorizava a todos, a todos.

COMENTÁRIOS E DIAGRAMAÇÃO

O livro me lembrou bastante a distopia descrita no livro Maze Runner do autor americano James Dashner. Assim como em Maze Runner, esta distopia conta a história de um grupo "x" de garotos que não se lembram de absolutamente nada e que estão em busca de respostas em um mundo apocaliptico, onde todos parecem ser do mal e ninguém pode confiar em ninguém.

A escrita de Pedro Maciel é gostosa e precisa. O final do livro deixou um ar de suspense, como se fosse acontecer uma possível continuação (tomara). O enredo é muito bem trabalhado e explora todos os lados possíveis da personagem principal, desde seu passado e sentimentalismo á sua evolução como mulher e líder de grupo.

A distopia toma um rumo diferente do que eu achava que iria tomar, porém, nada que prejudique a leitura, aliás, me incentivou a continua-la e finaliza-la em uma sentada de duas horas (da meia noite às duas da manhã). As criaturas e o cenário desenvolvido por Pedro neste livro são incríveis e deixam qualquer um com uma adrenalina fora do comum em busca por respostas e por mais ação.

O livro foi publicado pela editora autografia no ano de 2016, impresso em papel pólen gold 90/m² e detalhes da capa com acabamento em brochura. Aproposito, a capa está incrível e descreve perfeitamente o enredo nele abordado.

O AUTOR

Pedro Maciel é Paulista, cinéfilo, amante de fotografia e estuda publicidade e propaganda no interior de São Paulo. Seu gosto pela escrita começou na infância e se estende até os dias atuais, culminando na realização de um grande sonho: A publicação de seu primeiro livro. Insanity é sua estreia no universo literário e se depender dele, este será apenas o começo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.