Ads Top

[RESENHA] Selvageria Urbana — Adiel Machado

ISBN-13: 9788567613055
ISBN-10: 8567613051
Ano: 2016 / Páginas: 280
Idioma: português 
Editora: 4Letras

SELVAGERIA URBANA traz o gênero de suspense com doses de horror, em uma trama investigativa brasileira, com toda originalidade possível para uma história tensa e envolvente, em 280 páginas que conduzem o leitor através de uma narrativa provocativa e inteligente, exigindo em alguns capítulos estômago forte. A dupla protagonista do romance, os investigadores Guilherme e Conrado, precisa unir forças, tecnologia e parceiros para ir além das evidências e ordens do chefe de polícia, e descobrir o que realmente ocorre e como as drogas estão entrando no país. O livro induz a questionar o reflexo do crime organizado na sociedade e como muita coisa acontece ao nosso redor sem percebermos as atividades destas organizações criminosas. Se você gosta de romance policial, este livro é pra você.

Selvageria é o tipo de livro que se enquadra nos três gêneros mais amados pelo público da literatura brasileira: Suspense, horror e Thriller. Neste livro iremos conhecer dois policiais muito interessantes: Conrado Mendes e Guilherme Soares.


"A partir do momento em que um indivíduo político é envolvido em um crime, esta investigação torna-se maior e delicada, principalmente considerando os escândalos políticos recorrentes no Brasil."

"O triângulo mineiro" foi como foi batizado a iniciativa de integrar diferentes cidades de de diversificados estados para criação de um novo estado. E é partindo nessa ideia que a história começa. Quando sessenta municípios mais ricos começam a querer fundar um novo estado, a policia começa a desconfiar que algo esteja acontecendo, afinal, algumas destas propriedades escondiam aeroportos quase que secretos. No ano de 2008, a policia identificou um número massivo de contrabando de armas e drogas entrando no país por intermédio de hangares privativos (aviões de pessoas não-públicas). Após algumas pesquisas, Guilherme e Conrado decidem entrar em ação para averiguação dos fatos acerca das suspeitas, afinal, algumas das propriedades estavam em nome de grandes nomes da política. Um caso era sempre entregue aos dois companheiros inseparáveis, porém, quando ambos estão com os responsáveis pela baderna nas mãos, seus superiores sempre engavetam o caso, ou pelo menos tentam. 

Tudo que chegou juntamente com sua ficha foi o caso com flagrante, mas desde que sou policial e que conheço policiais não consigo confiar em nenhum de nós, pensava Caster." Na ânsia dos dois Policiais tentarem solucionar os casos mais complexos e bizarros , acaba colocando-os em perigos, perigos esses que são consequências das ordens não cumpridas que são impostas a eles — ( ordem para se afastar da investigação).

Guilherme possui uma personalidade investigativa calma, direta e concreta. Sabe quando agir, o que perguntar e a forma de solucionar questões não tão óbvias, enquanto seu parceiro Conrado faz parte do conjunto dos "esquentadinhos", sempre muito apressado por respostas, possui um "tic nervoso" que o deixa sempre com a cabeça mais quente ainda para finalizar uma investigação.

O enredo foi muito bem trabalhado pelo autor, e nos mostra um universo alternativo acerca das caçadas e investigações policiais. Muito suspense, horror, investigação policial e muita aventura. O que mais chama atenção na obra, é a vontade insaciável que nós como leitores ficamos ao iniciar uma nova questão com os policiais, a vontade de querer ajudar a desvendar, é quase que invencível. 

A partir do momento que os policiais começam a procurar investigar determinados casos por vontade própria, começa a fluir a agitação, a correria e aventura. O interessante é que os policiais parecem ter um treinamento tão bom e um psicológico tão bem elaborado que podemos sentir que seus esforços sempre os levam para os lugares certos — sempre mesmo — encontrando sempre um novo responsável pelo tráfico de drogas, entorpecentes e desvio de verba pública.

O livro não aborda apenas uma investigação, podemos dizer que selvageria urbana é como se fosse um misto dos melhores casos enfrentados pelos amigos. Desde mistérios sombrios e laboratórios subterrâneos a velhos (nem tão velhos assim) traficantes, prostitutas, dragões e um misto jamais encontrado em um livro de investigação policial.

A escrita de Adiel Machado é precisa em todos os aspectos possíveis, não deixando sombra de dúvidas de que o autor possui um gênio forte com relação a caçadas policiais, afinal, Conrado e Guilherme não descansam nunca. Ah, e o livro é repleto de reviravoltas e segredos que você não consegue imaginar sozinho. 

Se você é o tipo de leitor que busca uma aventura nova, repleta de suspense e de investigação com uma pitada de horror, essa é sua estação. Selvageria Urbana tem todo o conceito das tramas policiais "melhorado", Adiel Machado conseguiu conduzir perfeitamente bem 280 páginas de pura trama policial, repleta de mistérios. 

Ah, e claro: O livro possui outros personagens, os chamados "secundários" (por mim) que participam da história, porém, apenas para acréscimo no enredo e ênfase de acontecimentos. Todo o psicológico, sentimental e características de todos os personagens envolvidos na trama, são muito bem elaborados e descritos, principalmente se forem bandidos, ai o bicho pega e como pega. 

O livro é de fato uma selvageria urbana, afinal, é o retrato do que acontece no dia-a-dia da população, mesmo que as vezes seja de forma oculta. 

Assista ao booktrailer:



COMENTÁRIOS E DIAGRAMAÇÃO


O livro foi publicado pela editora 4 letras, todo o trabalho visual está impecável. A capa possui um acabamento em brochura e papel pólen soft 80g/m². Parabéns aos envolvidos no processo de criação desta obra, em especial, Breno Campolatti que fez um incrível trabalho com a diagramação.

E claro, ao autor Adiel Machado por sua incrível imaginação e empenho na escrita de um romance policial tão instigante quanto este. Impossível parar de ler ao abrir a primeira folha.

O AUTOR


Adiel Machado nasceu em Sorocaba, interior de São Paulo. Formado em Publicidade e Propaganda desenvolveu paixão pela escrita ainda na infância com seus irmãos, livros e diferentes formas de histórias. No início de sua escolaridade já teve duas publicações no jornal da cidade onde apresentava uma poesia de crítica social e violência, mas só mais tarde a escrita voltou a fazer parte de seu dia a dia, através de artigos para os departamentos de marketing e comunicação das multinacionais que trabalhou. O autor publicou seu primeiro Romance em 2016 a partir de sua imaginação somada a dura realidade brasileira de corrupção, o livro Selvageria Urbana já está presente em seis estados brasileiros.b

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.