Ads Top

TOP 10 NACIONAL: Companhia das Letras


O mercado editorial brasileiro ficou melhor com as publicações da Companhia das Letras. Fundada em 1986 com sede em São Paulo, a Companhia das Letras dedica-se a publicações com excelência editorial reconhecida em todo território nacional. Pensando na infinidade de livros consagrados publicados pela publisher, decidimos indicar dez publicações da editora que você precisa conhecer neste ano que se inicia. 

A maioria dos títulos abaixo são nacionais, claro, esperamos que a lista possa ser de valor inestimável para todos aqueles que tiverem acesso a ela. 

Caso você tenha em mente algum livro que mereça estar na lista, coloque nos comentários, será um prazer atualizar a publicação.

A LUTA CORPORAL — Ferreira Gullar

Título original: A LUTA CORPORAL
Capa: Elaine Ramos 

Páginas: 160

Formato: 14.00 x 21.00 cm
Peso: 0.227 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 15/02/2017
ISBN: 9788535928648
Selo: Companhia das Letras


Publicado em 1954, A luta corporal é o segundo livro de poemas de Ferreira Gullar. Foi com essa obra que o jovem poeta chamou atenção na cena literária brasileira, despertando o interesse de Oswald de Andrade e dos poetas concretistas Haroldo e Augusto de Campos, de quem se aproximou. Alguns poemas desintegravam a sintaxe e se preocupavam com a disposição gráfica do verso na página. Além de experimentos estéticos radicais, os poemas trazem uma reflexão sobre o tempo e a morte, assinalando a entrada de uma voz autoral e potente na poesia brasileira. A edição da Companhia das Letras traz posfácio inédito de Miguel Conde.

O TRIBUNAL DA QUINTA-FEIRA —  Michel Laub


Título original: O TRIBUNAL DA QUINTA-FEIRACapa: Raul Loureiro
Páginas: 184
Formato: 14.00 x 21.00 cm
Peso: 0.269 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 08/11/2016
ISBN: 9788535928327
Selo: Companhia das Letras



Um publicitário faz confissões por e-mail ao melhor amigo. Os textos falam de sexo e amor, casamento e traição, usando termos e piadas ofensivas que contam a história de uma longa crise pessoal. Quando a ex-mulher do protagonista faz cópias das mensagens e as distribui, tem início o escândalo que é o centro deste romance explosivo. O fio condutor da história, que une o destino dos personagens diante de um tribunal inusitado, são os reflexos tardios e ainda hoje incômodos da epidemia da aids, e o que está em jogo são os limites do que entendemos por tolerância - mas para chegarmos a eles é preciso ir além do que seria uma literatura “correta” ao tratar de homofobia, assédio, violência, empatia, liberdade e solidariedade.

OS BRILHOS TODOS — Alexandre Eulálio

Título original: OS BRILHOS TODOS
Capa: Claudia Espínola de Carvalho
Páginas: 288
Formato: 14.00 x 21.00 cm
Peso: 0.350 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 14/02/2017
ISBN: 9788535928549
Selo: Companhia das Letras

Os brilhos todos reúne 36 textos inéditos em livro de Alexandre Eulalio, produzidos ao longo de mais de trinta anos, entre 1952 e 1987. São ensaios, crônicas, artigos, entrevistas, apresentações, notas, críticas, resenhas e poemas que atestam a variedade de interesses e a erudição de um dos grandes intelectuais brasileiros da segunda metade do século XX. Em comentários sobre a obra de Graciliano Ramos, Jorge Luis Borges, Clarice Lispector, Guignard ou Lewis Carroll, transparece a atenção para o detalhe e a fineza de estilo e análise. A coletânea foi organizada por Carlos Augusto Calil e traz prefácio inédito de Vilma Arêas.

O FAZEDOR DE VELHOS — Rodrigo Lacerda


Título original: O FAZEDOR DE VELHOS
Capa: Raul Loureiro 

Páginas: 152

Formato: 14.00 x 21.00 cm
Peso: 0.224 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 03/02/2017
ISBN: 9788535928426
Selo: Companhia das Letras


Lançado originalmente em 2008, O fazedor de velhos conta a história de Pedro, um garoto inteligente que está às portas da vida adulta. Com o amadurecimento, chegam questões fundamentais: que profissão escolher? Como lidar com os amores frustrados, os amigos deixados pra trás, os sentimentos confusos que teimam em perturbar? Quem guia o garoto em meio a esses dilemas é Nabuco, um professor experiente, excêntrico e misterioso. Insatisfeito com a faculdade de História, Pedro encontra na literatura um destino possível. Mas essa não é uma descoberta simples - e para chegar até ela é preciso trilhar um caminho de perda e sofrimento.

POESIAS REUNIDAS — Oswald de Andrade

Título original: POESIAS REUNIDAS

Páginas: 328

Formato: 14.00 x 21.00 cm
Peso: 0.396 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 26/01/2017
ISBN: 9788535927535
Selo: Companhia das Letras


Considerado por Mário de Andrade como “o mais curioso talvez dos modernistas brasileiros”, Oswald de Andrade deixou uma marca definitiva na literatura brasileira, graças à sua verve e ao seu estilo profundamente inventivo. Este volume de Poesias reunidas inclui ainda 22 poemas inéditos e farta fortuna crítica, além das ilustrações originais de Tarsila do Amaral, Lasar Segall e do próprio Oswald. Marcados pelos cortes rápidos, telegráficos, os versos se apropriam das técnicas de montagem das artes plásticas e do cinema. O resultado desse processo é uma obra transgressora que influenciou profundamente não só a literatura do país, mas também as artes visuais, a filosofia, a antropologia e os estudos culturais.

MEUS QUERIDOS ESTRANHOS — Lívia Garcia-Roza


Título original: MEUS QUERIDOS ESTRANHOS

Páginas: 152

Formato: 14.00 x 21.00 cm
Peso: 0.228 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 26/01/2017
ISBN: 9788535928433
Selo: Companhia das Letras


Depois de uma inesperada separação, a protagonista de Meus queridos estranhos é deixada com mais perguntas do que respostas. Quais seriam os motivos de Manoel para deixá-la após tantos anos? Como será a vida dali para a frente? Além de ter de lidar com o fim do casamento, a personagem trava embates constantes com a filha adolescente e se vê insegura diante de um possível novo amor, especialmente depois da morte inesperada do ex-marido. Como resolver esses conflitos? A partir do olhar e dos sentimentos de uma mulher que não tem nome - mas que sintetiza dilemas tão comuns a todos nós -, a ficcionista Livia Garcia-Roza retrata com maestria os medos e as angústias que nos afligem, e também as possibilidades de renovação que a vida pode oferecer.


É AGORA COMO NUNCA — VÁRIOS AUTORES

Título original: É AGORA COMO NUNCA
Páginas: 144
Formato: 14.00 x 21.00 cm

Peso: 0.212 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 09/02/2017
ISBN: 9788535928556
Selo: Companhia das Letras



Ao assinar célebres parcerias com nomes como Waly Salomão, Augusto de Campos e Antonio Cicero, Adriana Calcanhotto consolidou sua carreira musical com os dois pés fincados na poesia. Leitora assídua da lavra contemporânea, ela selecionou 41 poetas nascidos no Brasil entre 1973 e 1990 para criar uma antologia “pessoal, intransferível, autoral, ou o contrário”. Numa viagem de verão, em vez de levar na mala 42 livros, a organizadora apresenta uma amostra dos poetas novos e novíssimos em um único volume. É o “meu livro de férias”, ela explica. Com humor e melancolia, os versos, reunidos, formam um panorama vibrante e múltiplo da poesia atual — espalhada em saraus, blogs e, por que não?!, livros. Cada um à sua maneira, os poemas têm uma característica em comum: falam sobre este momento, este minuto, este agora como nunca.

NA VERTIGEM DO DIA — FERREIRA GULLAR

Título original: NA VERTIGEM DO DIA
Capa: Elaine Ramos
Páginas: 96
Formato: 14.00 x 21.00 cm
Peso: 0.143 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 15/02/2017
ISBN: 9788535928686
Selo: Companhia das Letras



Na vertigem do dia foi publicado originalmente em 1980. Trata-se do livro seguinte ao célebre Poema sujo, lançado em 1976. O título é coerente com a trajetória de um poeta para quem a poesia nasce do espanto. A vertigem está no atropelo das coisas, dos ritmos metropolitanos, dos fatos incontroláveis, da memória, dos valores em combate dentro do sujeito. Sofrendo a divisão que se opera entre a necessidade da resistência política à opressão das ditaduras militares - Gullar conheceu por dentro também a do Chile e a da Argentina - e o reconhecimento das pulsões pessoais, a poesia se faz em meio à conciliação entre o gesto revolucionário e o espelho lírico. A edição da Companhia das Letras traz um posfácio inédito de Alcides Villaça.

VOO CEGO — Luciano Mangoni, Ivan Sant'Anna


Título original: VOO CEGO
Capa: Guilherme Xavier
Páginas: 216
Formato: 13.70 x 21.00 cm
Peso: 0.276 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 23/01/2017
ISBN: 9788547000226
Selo: Objetiva



Em 25 de janeiro de 1990, o voo 52 da Avianca saiu do aeroporto El Dorado, em Bogotá, na Colômbia, com destino a Nova York. Era um dia chuvoso, com nevoeiro e fortes ventos, o que tornava a aterrissagem do Boeing uma manobra perigosa. Junte-se a isso o intenso tráfego aéreo do JFK e a dificuldade de comunicação dos pilotos colombianos - que não falavam bem o inglês - com os controladores de voo norte-americanos. Depois de uma tentativa frustrada de pouso, inexplicáveis eventos alteraram a vida das 158 pessoas que estavam no avião. Autor de três livros sobre desastres aéreos, em Voo cego Ivan Sant’Anna se juntou ao piloto Luciano Mangoni para reconstituir, passo a passo, a trajetória do AVA 052.

COMO SE ESTIVÉSSEMOS EM PALIMPSESTO DE PUTAS — Elvira Vigna


Título original: COMO SE ESTIVÉSSEMOS EM PALIMPSESTO DE PUTAS

Páginas: 216
Formato: 14.00 x 21.00 cm
Peso: 0.270 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 26/07/2016
ISBN: 9788535927399
Selo: Companhia das Letras


Dois estranhos se encontram num verão escaldante no Rio de Janeiro. Ela é uma designer em busca de trabalho, ele foi contratado para informatizar uma editora moribunda. O acaso junta os protagonistas numa sala, onde dia após dia ele relata a ela seus encontros frequentes com prostitutas. Ela mais ouve do que fala, enquanto preenche na cabeça as lacunas daquela narrativa. Uma das grandes escritoras brasileiras da atualidade, Elvira Vigna parte desse esqueleto para criar um poderoso jogo literário de traições e insinuações, um livro sobre relacionamentos, poder, mentiras e imaginação.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.