Ads Top

21.03 — Dia Internacional da Poesia


Hoje é o dia mundial da poesia. O dia daqueles que incessavelmente inebriam-se com palavras, sentimentos e desejos e transpiram pelas páginas. Hoje é o dia daquele escritor que possui em si todo um universo repleto de particularidades, tendo consigo, o melhor do mundo em poesia, em vida, em experiência. E para comemorarmos este dia tão especial, decidimos indicar 10 livros de poesia para apreciação de cada um de vocês. Esperamos imensamente que gostem de nossas indicações.


01. (DES)AMOR

ISBN-13: 9788555269363
ISBN-10: 8555269369
Ano: 2017 / Páginas: 154
Idioma: português 
Editora: Autografia


"Pouco há, do nascer à morte, que seja mais essencial que o amor. Não surpreende que tantos e tantos artistas dediquem a maior parte de suas vidas tentando, dele enebriados, eternizá-lo em suas obras. O livro que tem em mãos traz uma visão holística do amar: do ardor agoniante da chama inicial, às mordazes acusações de seu despetalar, pincelando magistralmente todas as minúcias e pormenores do durante. Em versos seguros que demonstram um amplo conhecimento das paixões, das relações e do mundo, o leitor terá a clara impressão de estar diante de alguém já muito vivido, a cada linha aumentando seu espanto sobre as poucas primaveras do poeta. Pennycook, já em sua estreia, apresenta todos os vícios e virtudes de um amante assaz calejado."
— Rodrigo Silvestre, amigo e poeta.


02. Poema Sujo 

ISBN-13: 9788503005401
ISBN-10: 8503005409
Ano: 2013 / Páginas: 112
Idioma: português 
Editora: José Olympio


Definido pelo próprio autor como “uma experiência poética única”, Poema sujo (Editora José Olympio) surgiu no exílio. Na Buenos Aires de 1975, Gullar viveu meses devotado e consumido pelo desejo de registrar no papel lembranças, imagens, fragmentos de um passado, como se fizesse uma “viagem” onírica, mas profundamente realista, marcada por dor e prazer. Poema sujo nasceu num momento difícil da história do país e em circunstâncias dramáticas da vida de Ferreira Gullar, um dos maiores poetas brasileiros, então no exílio. Em 2006, este longo poema completa trinta anos de publicação. Por sua força e pelo que representa para todos nós, esteve cada vez mais presente e se tornou o mais conhecido e estudado poema de Gullar. Confirmando sua universalidade, ainda ganhou traduções em Cuba, Colômbia, França, Espanha, Alemanha, Suécia e Estados Unidos. Hoje, três décadas depois, o leitor vai saciar-se novamente com os versos “sujos”, mas absolutamente purificados de qualquer sentimento de censura. Sem maquiagem. Com máculas, mas sem maquiagem. Versos, reversos de um autor esfomeado pela busca da expressão. Ferreira Gullar “mergulhou” em sua viagem de liberdade interior em pleno exílio e só dessa forma – deliberada, voraz – conseguiu criar um marco na poesia brasileira. Um verdadeiro manifesto que transcende o tempo, os limites, e surpreende e emociona a cada nova leitura.

03. Romanceiro da Inconfidência


A literatura brasileira está repleta de obras em prosa romanceando acontecimentos históricos. Desde a viagem de Cabral e o estabelecimento dos primeiros colonos nesta terra, até ficções sobre fatos recentes, como os governos militares, há inúmeros romances e contos. Mas são poucas as obras poéticas que se arriscam a semelhante tarefa. Uma das exceções, e por certo a mais brilhante, é o Romanceiro da Inconfidência, iluminado pela poesia altíssima de Cecília Meireles.

04. A rosa do povo

ISBN-13: 9788501025975
ISBN-10: 8501025976
Ano: 1999 / Páginas: 208
Idioma: português 
Editora: Record

"Uma poesia marcada pelo momento histórico." É assim que o crítico Antônio Houaiss qualifica a poesia de Carlos Drummond de Andrade reunida em A Rosa do Povo, livro escrito durante a II Guerra Mundial, publicado em 1945 e jamais reeditado isoladamente. Se a sua repercussão na época foi imensa, quase quarenta anos depois podemos dizer que ele não perdeu o vigor da emoção poética e a atualidade nervosa. Saindo de novo a público, A Rosa do Povo propõe o mesmo debate inesgotável sobre a situação do artista no mundo e sua posição em face dos problemas políticos e sociais do seu tempo. Drummond tomou posição e manteve-se fiel a seu ideário, embora reconhecendo a falácia de ilusões que se misturavam a perenes interesses de justiça, liberdade e paz. Ao lado disso, o livro é de intenso lirismo existencial.

05. As primaveras


Em Primaveras, Casimiro de Abreu (1839-1860) canta a sua terra, os sítios da sua infância, as suas recordações de toda ordem, avivadas pela saudade, com sentida e comovedora emoção. Primaveras é o único livro publicado por Casimiro, um dos mais famosos dos nossos poetas românticos, autor dos célebres poemas "Canção do exílio" (escrito durante sua estada em Portugal) e "Meus oitos anos".

06. Cobra Norato

ISBN-13: 9788503005289
ISBN-10: 850300528X
Ano: 2016 / Páginas: 96
Idioma: português 
Editora: José Olympio

Cobra Norato, poema genial de Raul Bopp, situa o autor como um dos maiores escritores de nosso país e presença de grande importância no movimento modernista da década de 1920, que tanto influenciou (e influencia até hoje) os caminhos da cultura nacional.






07. Telegramas — Lucão

Um telegrama, por menor que seja, é portador das mais importantes notícias -- sejam elas alegres ou tristes. Assim como os telegramas são os poemas: mesmo quando pequenos, são capazes de despertar os sentimentos mais profundos em quem os lê. Em “Telegramas”, Lucão fala sobre amor, saudade, poesia e autoconhecimento, sempre com sensibilidade e delicadeza ímpares.




08. O cangaço na poesia brasileira

O livro O cangaço na poesia brasileira, publicado pelo selo Escrituras, pretende dar uma medida daquilo que os poetas eruditos brasileiros têm produzido a partir do tema em questão. Com seleção e prefácio de Carlos Newton Júnior, a obra conta com poemas de Aleixo Leite Filho, Alexei Bueno, Ariano Suassuna, Ascenso Ferreira, Astier Basílio, Audálio Tavares, Braulio Tavares, Carlos Newton Júnior, Carlos Pena Filho, César Leal, Dorian Gray Caldas, Francisco Carvalho, Homero Homem, Jáder de Carvalho, Janice Japiassu, Jayme Griz, João Cabral de Melo Neto, Jorge de Lima, José Nêumanne Pinto, Luciano Maia, Luiz Carlos Monteiro, Márcio de Lima Dantas, Marcos Tavares, Marcus Accioly, Maria José de Carvalho, Maximiano Campos, Murilo Mendes, Myrian Fraga, Nertan Macêdo, Newton Navarro, Paulo Bandeira da Cruz, Sânzio de Azevedo, Sérgio de Castro Pinto, Virgílio Maia e Walmir Ayala.

09. Os Cem Melhores Poemas Brasileiros do Século

ISBN-13: 9788573023718
ISBN-10: 8573023716
Ano: 2001 / Páginas: 350
Idioma: português 
Editora: Objetiva

"Os cem melhores contos brasileiros do século", apresenta uma coletânea dos cem melhores poemas escritos no século XX. Dividida cronologicamente em quatro partes, traz desde os modernistas, passando pelos concretos até chegar à atualidade.



10. Espumas Flutuantes

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.