Ads Top

[ENTREVISTA] Felipe Mariotto — Autor de "Leon"

Acervo Pessoal | Divulgação | Felipe Mariotto

Felipe Sales Mariotto é autor de "Leon", "A festa" e "Lampejos. Carioca (37), é médico formado pel UFRJ, com pós-graduação em Medicina Estética, Medicina de Família e Dermatologia. Mariotto é um dos nomes que prometem abalar o mercado editorial brasileiro em 2017, seus livros trazem um enredo rico em ensinamentos envolvendo a cultura LGBT.


1. Como nasceu o seu relacionamento com a escrita?

Eu sempre me interessei por leitura e desde pequeno tinha o hábito de escrever poemas, muitas das vezes para extravasar (e organizar) alguns sentimentos. 

2. Qual foi o primeiro livro que você escreveu? E como surgiu a ideia de escrever um livro?

A FESTA. Eu tinha uma coletânea de poemas, mas muita gente não se interessava por eles, então resolvi escrever ficção.  Escolhi temáticas polêmicas, justamente para instigar potenciais leitores.

3. Quais suas principais inspirações literárias?

Gosto muito de Dan Brown e sua narrativa repleta de ação construída em ambientes reais.

4. O que você considera mais difícil durante a escrita de uma história?

Foco. Muitas das vezes os personagens parecem ganhar vida própria e tendem a levar a história para um rumo completamente diferente do planejado.

5. Quando decidiu se tornar escritor?

Títulos publicados pelo autor

Foi de repente. Certo dia me perguntei: por que não escrever uma história e não só poemas? Criei um estilo próprio e comecei um pouquinho a cada dia. 

6. Qual de seus personagens você mais gosta?

Cada um tem seus vícios e virtudes. Gosto muito do Leon, pois ele apareceu completamente imaturo na narrativa e foi crescendo junto com as experiências. 

7. Como você sente quando recebe um comentário positivo acerca de sua obra?

Motivado. Esse é o combustível do escritor.

8. Pretende escrever novos livros? Tem algum projeto em mente chegando?

Claro. Escrever vicia, pois transforma a imaginação em uma quase realidade. Estou escrevendo um livro com uma nova temática: “Vibrações Positivas”, na tentativa de passar uma mensagem de esperança e transformação. Ele trata do amadurecimento de gente complicada, mergulhada em seus pequenos problemas e desvios de conduta. Uma pessoa surge na vida de cada um deles e, com pequenos gestos e palavras, consegue despertar a revolução interna, os tornando ser humanos melhores e em sintonia com o eu superior.

9. Qual gênero literário você mais se identifica?

Romance.

10. O que você diria para as pessoas que estão conhecendo tanto você, quanto a sua escrita agora?

O que eu escrevo não é o que eu vivo, nem tem nada a ver comigo, embora a narrativa pareça quase palpável. As histórias são baseadas em ambientes reais e pessoas que me inspiraram personagens. 

11. O que as pessoas devem esperar da sua escrita?

Devem esperar passagens contadas sem o mínimo de preconceito e pudor. Personagens empáticos, mesmo com seus vícios, pois se assemelham a alguém que conhecemos e carregam um pouco de nós mesmos.

12. Qual passagem do seu livro te marcou mais? Existe um trecho que você goste mais que os outros?

Sobre o livro A FESTA.
Richard era um modelo lindo, com portas sempre abertas. Tinha uma vida confortável, namorava Ítalo, também modelo, e vivia repleto de amigos e festas. De repente um acidente. Entre cicatrizes físicas e emocionais, ele se vê sozinho. A beleza que era ouro, transformou-se em lama. Ele não soube lidar com tudo isso.

Sobre o livro LEON.
Arthur, antes amigo, era o namorado do carismático Leon. Quando descobre que o maior segredo dele - Leon - envolvia sua própria mãe, sente seu mundo desabar. Toda a entrega, todo o carinho, todas as descobertas foram subitamente questionadas. O amor sobreviveria?

13. Como foi a recepção do público com relação ao seu primeiro livro?

Surpresa, pela força da temática, e ansiedade por um novo livro. 

14. O que te inspira a continuar escrevendo?

A aceitação dos leitores, sem dúvida.

15. O que você diria para alguém que está iniciando a escrita do seu primeiro livro?

Mantenha o foco. Saiba antes de iniciar a escrita, o caminho de cada personagem e o final da história. 

16.Na sua opinião: Qual o pior erro que um autor pode cometer durante a escrita do seu primeiro livro?

Não planejar a história. A narrativa completa já deve estar pronta no imaginário para depois ser organizada e contada nas páginas do livro.

16. onde podemos encontrar seus livros para compra? Qual você indica que nossos leitores conheçam primeiro?

LEON é levemente menos denso que A FESTA. Sugiro que comecem por ele.

AMAZON:  A FESTA:  https://www.amazon.com.br/FESTA-FELIPE-SALES-MARIOTTO-ebook/dp/B00IZNUTTG


18: Qual a sua opinião sobre a literatura nacional nos dias de hoje? Acha que é bem divulgada pelos blogs literários e editoras?

Pelos blogs literários sim, porém pouco pelas editoras.  Fico bastante surpreso e feliz com a quantidade de jovens leitores que participam dos blogs e grupos de discussão. Muitas editoras, contudo, visão apenas o lucro provenientes da edição e da primeira tiragem do livro – normalmente pagos pelo escritor – e não realizam posterior divulgação.

19. Se você pudesse dar um conselho para os seus amigos escritores por meio desta publicação, o que você diria a eles?

Mesmo que não alcancemos a lista de Best Sellers, se conseguirmos emocionar nossos leitores, já somos vitoriosos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.