Ads Top

Papeando com Anderson Farias


Anderson Farias é o nosso convidado para abrir a sessão de "papos" aqui no Catraca Seletiva. Vamos conhecer um pouco mais de seu trabalho, história e planos para o futuro. 

01. Quem é Anderson Farias?

Baiano, 22 anos, escritor não publicado, estudante, amante de História e Filosofia, amante das histórias complexas e que fazem pensar. Insistentemente teimoso, mas racionalmente analítico, estou há cinco anos escrevendo o mesmo livro, cujo volume já extrapolou qualquer livro de ficção que eu conheça (além de Guerra e Paz, de Leon Tolstói).

02. O melhor lugar para o surgimento de riscos e rabiscos é…?

Em qualquer lugar para onde eu possa levar meu cérebro e meu par de olhos míopes.

03. Qual o ambiente preferido para trabalhar? Por quê?

Numa biblioteca vasta num sítio com boa sombra e muitas árvores, porque o ambiente que eu quero para mim, e onde eu quero estar. Se trabalho é uma necessidade, então que seja feito num lugar prazeroso! 

04. O que todo bom profissional precisa saber para executar bem seu trabalho?

Ele não é movido por nenhum gênio criador. As circunstâncias para a criatividade são inúmeras, e dependem muito das relações humanas criadas para certos fins. Fazer um bom trabalho, com perícia, cuidado, inteligência e paixão tornam o profissional excelente naquilo que faz; e o que é feito com mau gosto, azedume e preguiça geralmente se confirma como um desastre.

05. O que impede a criatividade nas pessoas durante a execução de um trabalho? E como vencê-la?

Pressão, pressa, falta de liberdade, preocupações, desconhecimento de outras fontes de inspiração, falta de comprometimento com mais de duas tentativas (ou ter planos C, D, E, F…), capitulação. Para vencer isso e o bloqueio que vem depois dele, é necessário disciplina e atenção. Nesse ponto, a filosofia oriental nunca esteve tão certa: a meditação permite a disciplina, que permite a racionalidade, e a racionalidade permite a elaboração de novos métodos; e novos métodos, junto a um instrumental cognitivo chamado razão bem calibrado (desenvolvido com a meditação disciplinada), ajuda a encontrar meios que sejam seguros e eficazes para a superação das barreiras e da falta de criatividade. Isso, contudo, requer tempo; e tempo, hoje, é um bem cada vez mais escasso. Então, minha solução primeira é: gestão do tempo.

06. Há quanto tempo você trabalha escrevendo livros?

Trabalho escrevendo livros há cinco anos e meio. Mas escrevo outras coisas (que me ajudaram a escrever esse livro maior) há oito anos. 

07. Uma viagem inesquecível seria dentro do universo de qual livro?

Um tour pela Terra-Média, do mundo de J. R. R. Tolkien, seria fantástico. Poderia ficar viajando por ali durante anos. Mas uma viagem para ficar com certeza seria para o mundo de J. K. Rowling, para ser um professor de Hogwarts.

08. Uma frase que você leu em algum livro e nunca esqueceu?

“Você pode encontrar as coisas que perdeu, mas nunca as que abandonou.” (Gandalf, em A Sociedade do Anel).

09. Trabalhar escrevendo é...

Entusiasmante. Mas não sei até que ponto será gratificante.

10. Se não trabalhasse dentro da literatura, o que estaria fazendo da vida hoje?

Com a outra função em que eu me encaixo melhor: acadêmico de Ciências Sociais.

11. Onde fica/o que você faz quando busca inspiração?

Assisto a um filme, releio os resumos dos meus capítulos, imagino desfechos prováveis e improváveis (isso facilita muito a encontrar as melhores alternativas de desfecho!) jogo alguma coisa, converso com algum amigo sobre mídias culturais, e o melhor de tudo: ler, ler, ler.

12. A melhor página em branco é...

Aquela que está prestes a ser escrita e que um dia será lida.

SOBRE O AUTOR

Anderson Farias nasceu em 1995. Natural de Vitória da Conquista, BA, escreve literatura fantástica desde 2011. Sua principal paixão (a história política das guerras) o motivou a escrever O Império da Flor (ainda não publicado). É graduando em Ciências Sociais pela UESB. Suas principais influências na literatura épica são: Liev Tolstói, J. R. R. Tolkien e George R. R. Martin.O Império da Flor é um livro de Fantasia Épica. Ele é dividido em quatro partes e 60 capítulos que são narradas pelo ponto de vista de múltiplos personagens. Mas os principais são: Galduíno, o Imperador; Estraas, o Príncipe; e Palarsan, o mago. A obra também é repleta de referências à cultura e à história nacionais. É uma legítima fantasia do Brasil.

Para conhecer mais, acesse: https://arcadensia.wordpress.com/


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.