Header Ads

Para educar crianças feministas — Chimamanda Ngozi Adichie

ISBN-13: 9788535928518
ISBN-10: 8535928510
Ano: 2017 / Páginas: 96
Idioma: português 
Editora: Companhia das Letras
Compre: Amazon | Livraria Folha

Após o enorme sucesso de Sejamos todos feministas, Chimamanda Ngozi Adichie retoma o tema da igualdade de gêneros neste manifesto com quinze sugestões de como criar filhos dentro de uma perspectiva feminista. Escrito no formato de uma carta da autora a uma amiga que acaba de se tornar mãe de uma menina, Para educar crianças feministas traz conselhos simples e precisos de como oferecer uma formação igualitária a todas as crianças, o que se inicia pela justa distribuição de tarefas entre pais e mães. E é por isso que este breve manifesto pode ser lido igualmente por homens e mulheres, pais de meninas e meninos. Partindo de sua experiência pessoal para mostrar o longo caminho que ainda temos a percorrer, Adichie oferece uma leitura essencial para quem deseja preparar seus filhos para o mundo contemporâneo e contribuir para uma sociedade mais justa.”


Obviamente não vimos com uma certa frequência uma criança feminista, e isso dá-se por um motivo muito óbvio, as crianças não entendem as militancias necessárias impostas pela vida, porém, é necessário educa-las desde cedo para enfrenta alguns problemas ou até mesmo evita-los. Em seu mais novo livro Chimamanda Ngozi Adichie nos apresenta uma linguagem simples e direta em como educar uma criança e prepara-la para a vida. Durante a leitura, podemos sentir que o sentido de tudo não é tornar uma criança feminista, mas ensina-la alguns valores sociais, pessoais e sentimentais para que ela se encontre dentro de si e dentro da sociedade e não venha a ser enganada, usada ou abusada. Para educar crianças feministas é uma confissão de amiga para amiga, em como podemos encarar a realidade atual e dirigi-la à nossas crianças, fazendo-as encontrar o caminho correto dos valores morais e éticos, valores estes, que de uma forma ou de outra, estão presentes dentro dos tópicos das lutas e ideologias feministas — Descobrir-se quem é e o seu local na sociedade, é o primeiro passo para não.

Chimamanda é autora do livro "Americanah", o livro traz a tona a realidade imposta pelo racismo no meio social e acadêmico. Após um sucesso sem precedentes, Chimamanda decidiu escrever um segundo livro que procurasse ir a fundo com relação à educação social, moral, ética, valores pessoais e direitos, e chamou-o de "Para educar crianças feministas". 

A narrativa procura aprofundar-se em tópicos que procuram explorar o universo tal como ele deve ser, e não como é de fato, afinal, em cada tópico ela trás uma realidade e conselhos à serem seguidos para estabelecerem um padrão de comportamento social e pessoal ligado à identidade, construindo uma confiança em ser como se é, e não como as pessoas esperam que você seja. O livro trás conselhos acerca dos trabalhos exercidos pelo homem e pela mulher, que são separados por gênero, afinal, esta é uma separação que não deveria existir, cada um deveria trabalhar com o que se sente a vontade, e este é um dos vários conselhos.

Ensine-a a não se preocupar em agradar, apenas em ser você mesmo. A identidade é algo contruí do com o passar dos anos e no adquirir das experiências, porém, você precisa se encontrar em si, antes de se encontrar em sociedade. Ensine-a a ler, uma boa interpretação de texto acaba com todos e qualquer equívoco, também auxilia na valorização do senso crítico e no questionamento da linguagem.

Enfim, o livro é incrível do início ao fim, todos os conselhos são de extrema sutileza e carregam consigo uma carga de positividade que não se mede.
Tecnologia do Blogger.