Header Ads

[RESENHA] BRUXOS E BRUXAS — JAMES PATTERSON E GABRIELLE CHARBONNET

Google Images | Resenha por Gabriel José

Bruxos e Bruxas é o primeiro livro da saga criada por James Patterson em co-autoria com outros autores. Publicado pela Editora Novo Conceito em 2013 no Brasil, o livro é o início de uma interessante jornada, contada sob o ponto de vista de dois irmãos: Whit e Wisty Allgood.
James Patterson é um dos autores mais conhecido em todo o mundo, tendo escrito mais de 100 livros ao longo de sua carreira, sendo grande parte deles em co-autoria com outros talentosos escritores. Sua escrita é ímpar e busca aproximar o leitor de seus personagens, com grande preocupação e foco para a descrição em detalhes de cada um deles. Bruxos e Bruxas comprova a facilidade do autor em escrever para as mais diversas faixas etárias, ainda que sua série de livros mais conhecida seja focada em psicólogo forense (Alex Cross).
O primeiro livro apresenta de forma clara os personagens centrais, que neste livro resume-se aos irmãos Allgood, que vêem suas vidas mudar da noite para o dia. A construção do enredo caminha por uma direção em que todos os personagens conseguem interagir, sendo cada um deles, uma peça chave que faz do livro, primeiramente interessante. O plot da história é simples, mas bem construído neles os irmãos precisam lidar agora com a Nova Ordem, bem como seu vilão, O Único Que É O Único. Os autores buscaram construir toda a trama do livro pautados em uma realidade que provoca alguns questionamentos na medida em que a história se desenvolve.
Uma espécie de regime ‘militar’, onde o governo é realizado pelo O Único Que É O Único, onde a população precisa viver a mercê de suas exigências e em um regime que impõe o caminhar da população. Definir o livro como uma distopia seria simplório, o autor buscou mesclar os gêneros: ficção, suspense e terror em 288 páginas. O resultado é uma história com personagens fortes e enredo interessante.
Com narração em primeira pessoa, o livro dedica capítulos intercalados para apresentar a visão dos dois irmãos, ou seja, sempre no início de cada capítulo o autor informa que estará narrando essa parte da história. Algumas vezes é possível perceber uma intenção em entregar uma leitura com duas visões, a interação fica mais clara quando o livro está sendo desenvolvido a partir da página 50. Intencional ou não, esse caminho editorial em contar a história pelo ponto de vista dos personagens, aproxima o leitor. A ambientação dos acontecimentos e até mesmo uma citação de livro é uma homenagem à obras consolidadas no mundo, como: Harry Podre e a Ordem dos Idiotas e O Ladrão de Trovões. Essa foi uma decisão arriscada dos autores, uma vez que poderia gerar uma comoção diferente em fãs de ambas as sagas.
A cruzada que James Patterson e Gabrielle Charbonnet criam para os protagonistas é rodeada de mistérios e aos poucos vamos conhecendo sobre eles. Mesmo passando-se em um mundo de opressão e de muito medo nesta sociedade, Bruxas e Bruxos, mostra-se um livro de grande potencial e que deve ser lido sem medo por fãs de distopia, que buscam uma obra original e que entrega uma historia interessante e intrigante.
Nota: ✩✩✩✩
Título: Bruxos e Bruxas
Editora: Novo Conceito
Título Original: Witch and Wizards
Autores: James Patterson e Gabrielle Charbonnet
Tradução: Ana Paula Corradini
Ano de Publicação: 2013
Capa: Brochura
Valor: R$ 34,90
Quantidade de Páginas: 288
Saiba onde comprar, clicando aqui!
Tecnologia do Blogger.