Ads Top

[RESENHA] Guerra Civil — Stuart Moore

Google Images | Resenha por Gabriel José

Uma das sagas da Marvel mais conhecidas nos quadrinhos, foi lançada em forma de romance pela Editora Novo Século em 2014. Guerra Civil foi originalmente concebida por Mark Millar e Steve McNiven entre 2006 e 2007 pela Marvel Comics, a empresa resolveu adaptar para uma nova mídia e Stuart Moore foi convidado pela Marvel Entertainment em 2012 para ser responsável por esta adaptação.
A saga é um marco na cronologia das publicações da Marvel, pois discute com ênfase as consequências das ações de heróis e vilões aos humanos. Mesmo heróis bem intencionados acabam gerando algum tipo de prejuízo as cidades com suas batalhas, que alguns casos trazem consigo uma grande devastação.
O livro segue a mesma premissa dos quadrinhos, há uma divisão do Universo Marvel após uma batalha em Stamford acaba gerando uma série de discussões entre as lideranças governamentais de todo o mundo. De um lado o Homem de Ferro sendo pressionado por estas lideranças e por outro o Capitão América, lutando pelos ideais de suas lutas. É importante ressaltar que o desenvolvimento do livro segue o mesmo caminho abordado nos quadrinhos e não a adaptação realizada para os cinemas em Capitão América: Guerra Civil (2016). O romance escrito por Stuart Moore é fidedigno aos quadrinhos, salvo sua riqueza de detalhes proporcionado pela escrita do autor.
De um lado Tony Stark (Homem de Ferro) que defende o registro de heróis e vilões e do outro lado Steve Rogers (Capitão América). Com a divergência de opiniões o desenvolvimento do livro é pautado basicamente no embate de personagens que defenderão seus ideais. O livro não substitui os quadrinhos, assim como os quadrinhos não substitui o livro. Ambos possuem uma ligação e não devem ser ignorados. Se você leu os quadrinhos, sugiro uma nova experiência e se você leu apenas o livro, sugiro que tenha uma nova experiência com os quadrinhos.
O desenvolvimento dos personagens ao longo do livro faz com o que leitor fique indeciso até as últimas páginas qual lado deve escolhas, ambos defendem com maestria seus ideiais e isso torna o livro interessante, além de dar alavancar o nível da saga. O talento de Stuart Moore deve ser reconhecido, pois transformar uma saga tão querida pelos fãs de quadrinhos em um romance que consiga ser interessante não apenas para este público, mas para o público geral é de se considerar notável.
A edição lançada no Brasil pela Editora Novo Século é o primeiro chamativo ao leitor. Lançado em duas edições, ambas mostram o cuidado da Editora, com tradução, capa, organização do livro e outros incríveis pequenos detalhes que tornam a leitura incrivelmente agradável. Guerra Civil foi o segundo lançamento da linha de romances da Marvel no Brasil, o livro foi antecedido pelo O toque da Vampira de Christine Woodward.
Guerra Civil é um livro que funciona tanto para os fãs mais fervorosos dos quadrinhos, quanto à aqueles leitores que ainda possuem algum preconceito com HQs. É uma grande oportunidade para que esse preconceito seja desmistificado com o livro lançado no Brasil, com uma obra que envolve o leitor do início ao fim.
Nota: ✩✩✩✩✩
Título: Guerra Civil
Editora: Novo Século
Título Original: Civil War
Autor: Stuart Moore
Tradução: Michele Gerhardt MacCulloch
Ano de Publicação: 2014
Capa: Brochura
Valor: R$ 44,90
Quantidade de Páginas: 398
Saiba onde comprar, clicando aqui!
Leia mais sobre Livros

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.