Ads Top

[RESENHA] O Estranho Misterioso — Mark Twain

Resenha por: Adiel Machado
Livro: O Estranho Misterioso
Autor: Mark Twain
Páginas: 167 páginas
Edição: Obra em domínio Público
Data de Publicação: Janeiro de 1911
Resenha: Adiel Machado
O Estranho Misterioso (em inglês A Mysterious Stranger) trata-se de um livro escrito pelo estadunidense Mark Twain. Geralmente considerado um escritor "juvenil" e um "humorista", Mark Twain recebeu elogios bastante enobrecedores. Segundo Ernest Hemingway, "toda a literatura moderna norte-americana nasceu com Huckleberry Finn". E William Faulkner chamava Mark Twain de "o pai do romance nos Estados Unidos". Se suas obras mais conhecidas – As aventuras de Tom Sawyer (1876) e Huckleberry Finn (1884) – conservam aquele estilo de prosa humorística, o mesmo já não se pode dizer de "O Estranho Misterioso". Trata-se do último romance escrito por esse autor. Foi trabalhado periodicamente a partir de 1890 até 1910. A história apresenta um crítica a um modelo social hipócrita e mesquinho abordando ideias de senso moral e da "raça maldita humana". Mark Twain encontrava-se profundamente desiludido e amargurado com as injustiças e mazelas sociais.

O estranho misterioso é um livro da maturidade, universalista, uma perturbadora indagação sobre a natureza do ser humano. Neste livro, Mark Twain nos leva para a Idade Média, numa pequena aldeia adormecida e apartada do mundo, onde surge um "estranho misterioso" que desafia a ordem estabelecida e se mostra capaz de realizar magias e proezas, ler mentes, ver passado e futuro, tornar-se invisível e mudar o destino das pessoas. Encontramos em O estranho misterioso uma idéia que C.G. Jung iria desenvolver: a realidade psicológica é a única que existe. Percebemos aqui a futura visão junguiana de que bem e mal são uma única coisa e estão ambos presentes em Deus, em Satã e na Natureza.

RESENHA:

Depois de ler As Aventuras de Tom Sawye e depois de ver o filme “As Aventuras de Mark Twain” imediatamente surgiu o desejo em ler o último livro de Mark Twain,  O Estranho Misterioso. E não é só o título que é estranho e misterios, o livro em si é cercado de mistérios e hoje está em domínio público. Acontece que Mark Twain não chegou nem a terminar seu livro e vários trechos da história estavam em manuscritos e contos espalhados que foram estudados e reunidos para que o livro que Twain tinha iniciado fosse concluído.

“Acho vocês humanos interessantes, mesmo sendo uma raça inútil e gananciosa” – Trecho do livro, conversa com Satan e as crianças.

O mais incrível é que traz reflexões sobre uma época passada em meio a um feudo ou pequeno vilarejo na europa medieval, onde a crença das pessoas em coisas místicas e religiões era muito forte porque era onde o ser humano buscava algo bom, um apego, uma esperança. Pense bem você viver sem energia, sem luz, sem internet muito menos, sem trabalho, sem saber ler ou escrever – isso era para poucas pessoas – você certamente acreditaria que alguém fosse um anjo ou um demônio se fizesse algo sumir ou aparecer em sua frente, por exemplo.

Pois bem, nessa época louca foi exatamente isso que começou a acontecer, Satan se identificando como anjo para quatro crianças que lhe fazem companhia até o final do livro cria e destrói na frente delas, além de trazer farturas para famílias que estava ignoradas, desprezadas pelo vilarejo e excomungados da igreja.  Essa família passa ser querida e admirada por tanta fartura e festas em sua casa, levando alguns a questionarem sobre o menino Satan que andava pelo vilarejo, além de acusar a família de bruxaria.

Sim, essa era a época louca que o livro passa! Muitos questionamentos sobre a sociedade que podem ser aplicados nos dias de hoje são levantados na história, fazendo-nos refletir sobre crenças, comportamentos e até mesmo sobre as coisas que consideramos boas.

A história gira basicamente em torno do estranho misterioso, o Satan que se apresenta inicialmente como um anjo, sobrinho de Lúcifer. Muito da biblía é colocado na história como a forma em que conhecemos um mundo pronto dividido em bem e mal, certo e errado. Mas em linhas gerais não traz nenhuma apologia ao satanismo ou defesa do demônio, mas sim muitas provocações em ambos os lados sobre o que conhecemos de certo e errado em diferentes situações.

Se você é uma pessoa que gosta de questionar, refletir e duvidar esse livro é uma excelente leitura! Como sou muito questionador adorei! 
E você, gosta de quebra de paradigmas e/ou dogmas que nos levam a buscar mais conhecimento? Gosta de livros que provoquem religião ou qualquer outro tema? Deixe seu comentário!.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.