Ads Top

Sem padecer no paraíso — Tânia Zagury

ISBN-13: 9788501059246
ISBN-10: 8501059242

Ano: 2003 / Páginas: 208
Idioma: português 
Editora: Record
Avaliação: 10/10
Onde comprar: Estante Virtual | Saraiva

Escrito numa linguagem direta, clara e objetiva, com base em um estudo de campo realizado com 160 pais de classe média de várias regiões do Rio de Janeiro, sem deixar de tratar com a profundidade necessária os temas, a autora, com décadas de docência e mãe de dois filhos, conduz os pais a reverem posturas geradas por interpretações distorcidas de Psicologia e Educação. São também analisadas as consequências que a falta de limites na educação podem trazer, uma das quais seria o surgimento de uma geração de "pequenos tiranos", crianças e jovens sem noção de "certo" e "errado", sem solidariedade nem empatia, seres egocêntricos e voltados apenas para seu prazer pessoal, capazes, em conseqüência, de atos anti-sociais, desde que considerem sempre, em primeira e última instância, apenas os seus interesses.

Ver uma criança de quinze anos dando problema para os pais em uma loja de departamento é comum, tão comum quanto quando vemos uma criança dizendo que os pais da outra não prestam ou são inferiores por algum motivo que ela acredita seriamente dentro de si que seja verídico, porém, não é. Assim como o maior problema da internet nos dias de hoje é a interpretação de texto por parte do interlocutor, o problema dentro da social atual com relação ao comportamento das crianças, é a forma com a qual foram educadas — Isto sim é fato —.

De uma forma clara, dinâmica e simples, porém sem banalizar ou comprometer a seriedade do assunto, a educadora Tânia Zagury nos trás uma série de reflexões acerca do comportamento dado aos filhos por meio dos pais e o reflexo que isso sucede na sociedade. Qual o limite da educação? Será que você sabe impor limites ao seu filho, ou melhor dizendo, alguma vez na sua vida você deixou claro para o seu filho que determinada ação não é um bem social e que algumas delas devem ser deixadas de lado? E que nem toda colocação é válida em todo ambiente? Alguma vez você se pegou pensando acerca do que poderia fazer para melhorar os feedbacks que recebe com relação ao seu filho?

É natural uma mãe ouvir de uma pessoa desconhecida ou de um amigo ou vizinho que o filho (a) dela é um amor e super educado, porém, este reflexo de educação na sociedade nem sempre é viabilizado ou proposto ou praticado em casa, isso acontece pelo simples fato dos pais terem relaxado demais as "rédias" da situação e perdido o controle dos filhos em meio á uma fase conturbada de crescimento, a onde os avisos e conversas deveriam ser constantes, afinal, o início da puberdade marca uma série de conflitos que um ser humano pode passar: Mudanças de humor repentinas, crescimento de alguns órgãos e evolução de outros, e claro, educação sexual, porém, os pais tem uma visão limitada de que alguns assuntos não são tão necessários uma vez que os filhos mostram-se tão promissores sem um auxílio, parecendo que obtiveram conhecimento acerca do assunto e de experiências que nem chegaram a vivenciar ainda como em um passe de mágica.

Numa época em que a sociedade assiste estarrecida a marginalização de jovens de classe média, fenômeno que vem se repetindo em todo o mundo, é extremamente oportuno e necessário rever os conceitos da "educação moderna" e os problemas de interpretações inadequadas podem causar. E é exatamente este propósito desta obra: Levar pais e educadores a refletir sobre uma das causas deste problema — A questão dos limites da educação —. No Brasil a obra de Tania Zagury tornou-se pioneira e referência no tema educacional, conquistando o público leigo e acadêmico que apaixonou-se por uma escrita leve, direta e simples com um respaldo informático que excede expectativas.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.