Header Ads

[ENTREVISTA] Paola Ricardo, autora de "A megera"


Paola Ricardo é o nome verdadeiro da autora que atende pelo pseudônimo Persephone Ex na plataforma digital Amazon (Kindle). Paola é autora do romance "A megera", que já é sucesso entre os fãs de romance de época. Nas próprias palavras da autora "Criar um nome como uma boa autora online, no processo construindo sonhos e arrancando suspiros das pessoas mais românticas".

1. Quando você percebeu que seu destino era se tornar uma escritora?

R: Na verdade não percebi! Minha prima (que é muito minha amiga) foi a pessoa que praticamente ME OBRIGOU a publicar um livro no Wattpad. Hoje em dia agradeço muito a ela por toda essa força. Sou muito tímida e não conseguiria chegar onde eu estou sozinha.

2. De onde vem os personagens? São frutos de muita imaginação ou são baseados em pessoas reais?

R: Sou uma das pessoas com a imaginação mais fértil do mundo! (isso nem sempre é bom, tá?). A maioria deles vem de sonhos que eu tenho. Parece engraçado isso, mas é verdade! Eu leio tanto que acabo SONHANDO com isso!

3. Quais seus autores favoritos? Estes livros de alguma forma, influenciaram diretamente na sua escrita?

R: Com certeza a minha autora favorita do gênero é Deborah Simmons. Sim, tive muita influência vinda dela. Até porque seus trabalhos foram os primeiros que eu li, lá nos primórdios...

4. Já aconteceu de você conhecer alguém que leu sua obra, ou que estava lendo?

R: Fora minhas amigas que já conheço mantenho algum contato com leitores, mas somente pela internet mesmo.

5. Atualmente uma das maiores dificuldades encontradas por autores é publicar o livro no formato físico, até mesmo pelos valores altíssimos cobrados por algumas editoras. Você encontrou alguma outra dificuldade para publicar ou desenvolver sua obra?

R: Na verdade não. Somente a minha timidez, que é gigante! Até mesmo pra tomar a iniciativa de participar desta entrevista foi difícil!

6.  Você costuma recorrer á opiniões de terceiros durante o processo de escrita de um livro? Se sim, por que?

R: Essa minha prima que me ajuda muito. Eu sempre peço pra ela ler e comentar o que achou e se algo deveria ser mudado. A insegurança é grande demais!

7.  Quanto tempo demorou até que seu livro estivesse finalmente finalizado?

R: Não tenho ao certo uma estimativa concreta. Mas foi menos de um mês. Eu quero escrever o tempo todo. Se deixar eu fico o dia inteiro trabalhando numa obra e me esqueço da vida...

8. Pretende escrever outros livros dentro do gênero do primeiro livro?

R: Sim, com certeza! Estou com publicações em andamento no Wattpad e pretendo também lançar um livro completo para download gratuito em meu blog e outras obras exclusivas para a amazon.

9. Qual o pior inimigo de um autor?

R: Falar "bloqueio" é meio cliché né? Então eu escolho sem dúvidas sua própria consciência. Muitas pessoas tem a garra de pegar e publicar sem medo, mas outras (como eu) ficam com tantas dúvidas na cabeça: "E se não gostarem? E se me criticarem muito, será que vou aguentar? E se for um fracasso de vendas? E se começarem a fazer comentários maldosos?".

10. O que você faz quando uma ideia maravilhosa surge enquanto você está fora de casa e precisa registrar aquela ideia?

R: eu ando com caderno e caneta na bolsa, justamente para não perder nenhuma oportunidade!

11. Você acha que escrever enquanto se ouve uma trilha sonora de fundo, dá inspiração ou atrapalha?

R: Trilha de fundo é ótima, sempre!

12.  De tudo o que você já escreveu, tem algo em especial que se orgulhe? Algum trecho, personagem ou terra?

R: Com certeza o personagem masculino do livro em questão. eu sou uma ogra no dia a dia, mas ele é tão carinhoso que eu me derreti toda vez que escrevia uma fala dele!

13. Como foi a recepção do seu público com relação à sua escrita? Você acha que se surgisse a oportunidade de vendê-lo para fora do país, a recepção seria mesma?

R: O gênero literário com o qual eu trabalho é bem restrito, então realmente NÃO FAÇO IDEIA de como seria a recepção em outros países. Acho que eu precisaria fazer uma pesquisa de mercado, sei lá. Quanto a recepção do público: Não poderia ser melhor! Inclusive me surpreendo até hoje quando recebo uma mensagem me parabenizando. No começo eu escrevia para extravasar tanta imaginação. Nunca imaginei que as pessoas realmente gostariam do meu trabalho!

CONHEÇA A OBRA

Zelda Hudson era uma solteirona assumida. De temperamento forte e língua afiada a jovem possuía uma qualidade muito pouco apreciada nas mulheres em sua época: astúcia. Contratada como tutora da pequena filha de um conde recluso, a moça simples e de costumes considerados esquisitos teria que lutar para entrar no coração enegrecido do homem sofredor, mostrando-o que sua vida não acabou. Julian Peterson havia apanhado muito da vida. Preso a uma cadeira de rodas e sofrendo de abandono o homem ainda tinha que lidar com o estigma de ser "filho do demônio". Fechado em sua própria concha ele vê seu mundinho de conforto e solidão desmoronar quando uma ruiva falastrona e desengonçada entra em sua vida.
Tecnologia do Blogger.