Header Ads

Precisamos falar sobre transtorno de ansiedade


O transtorno de ansiedade caracteriza-se principalmente por sua maior definição, a ansiedade do futuro e o medo do presente. Não saber se localizar em um amontoado de acontecimentos diários e sofrer por antecipação é algo que a maioria das pessoas sofre, só que para uma grande porcentagem, estas preocupações são de todas as pessoas e não devem ser caracterizadas como um transtorno de ansiedade, até mesmo por que existe aquele papo que brinca com o preconceito de que "minha mente é extremamente saudável". Notamos um crescente desenvolvimento do transtorno em jovens de 12-16 anos e a caracterização da evolução do transtorno em pessoas com mais de vinte anos de idade,  e não precisamos de uma pesquisa para ficar por dentro dos números.

O termo transtorno, distúrbio ou doença combinam-se de maneira gradativa aos termos mental, psíquico e psiquiátrico para descrever qualquer anormalidade, sofrimento ou comprometimento de ordem psicológica e/ou mental. Transtorno mental é um fenômeno estudado por áreas como psicologia, psiquiatria e neurologia. As classificações diagnósticas mais utilizadas como referência no serviço de saúde e na pesquisa hoje em dia são "O manual Diagnóstico e Estatístico de Desordens Mentais - DSM IV, e a Classificação Internacional de Doenças - CID-10. 

o Brasil, a Câmara Federal aprovou em 17 de março de 2009, em caráter conclusivo, o Projeto de Lei 6013/01, do deputado Jutahy Junior (PSDB-BA), que conceitua transtorno mental, padroniza a denominação de enfermidade psíquica em geral e assegura aos portadores desta patologia o direito a um diagnóstico conclusivo, conforme classificação internacional. O projeto determina que transtorno mental é o termo adequado para designar o gênero enfermidade mental, e substitui termos como "alienação mental" e outros equivalentes.

Por que falar sobre ansiedade é tão importante? Não vemos como as pessoas sentem-se de fato por dentro até que elas coloquem para fora o que estão sentindo,e  isso já é o suficiente para nos preocuparmos. Medo, nervosismo e ausência de concentração são constantes nas pessoas que sofrem de ansiedade, elas podem ver-se sempre com dores de barriga, dores fatídicas constantes na cabeça, aperto no peito, palpitação, tontura, sensação de desmaio, dentre outros vários que poderíamos citar.

EU sofro com transtorno de ansiedade e por meus próprios achismos, achei que seria comum e normal sentir estes sintomas e por este mesmo motivo, achei que não se faria necessário procurar algum tipo de ajuda psicológica, psiquiátrica ou médica. Que engano. Terrível engano. Se você em algum momento sentir-se inquieto, com medo, receios demasiados ou quaisquer sensações de tontura, medo, desconforto, dores no peito, procure de imediato uma unidade de atendimento medico em sua região e averigue o caso.

E pensando na quantidade de vezes que eu me senti "menos" por estar sentindo o que sentia, decidi compartilhar com vocês alguns conselhos básicos acerca da medicação e autoestima.

DÚVIDAS GERAIS

O transtorno de ansiedade pode ser a porta de entrada ou início da depressão. Quando procurei pela primeira vez um médico ele me questionou sobre todos os meus sintomas antes de me medicar, até que me aconselhou tomar lorazepan (ativan) para combater minhas sensações constantes de fobias generalizadas (das pessoas, de sair na rua, de ficar em casa, enfim, tudo era uma questão ligada ao medo). Porém, existem outras medicações que vocês podem ingerir, porém, não aconselho em momento algum à auto-medicação, procure sempre uma unidade hospitalar e procure indicação e prescrição diretamente com o médico de sua cidade.

Quais são os sintomas da ansiedade? Quem é que nunca quis finalizar logo uma tarefa para exercer algum tipo de plano futuro? Querer terminar algo para iniciar outro pode causar o princípio da ansiedade que é o medo e receio do futuro, que são as incertezas que tomam conta da nossa cabeça: Será que vou conseguir a tempo? Será que vai dar certo? Dai você começa a sentir sua cabeça pesada, sua respiração fraca, sua sensação de controle corporal some e você vê-se com palpitação e aperto constante no coração. Então é importante saber que a ansiedade é basicamente o resumo de nossos medos, receios e incertezas personificados em diagnósticos.

Quais os medicamentos mais comuns no combate a ansiedade? O clonazepam (Klonopin), ele é um dos medicamentos mais usados no combate da fobia social e dos transtornos de ansiedade, porém, existem outros medicamentos, como alprazolam (zanaz) que é utilizado nos transtornos de pânico e TAG.

AUTO-MEDICAÇÃO NÃO. Nunca queira tomar nenhum tipo de medicamento por seu próprio entendimento ou vontade, esteja sempre pronto e adepto à buscar ajuda psicológica e dependendo do grau, psiquiátrica. 

Quais os sintomas mais constantes? Não sei dizer ao certo, por que isso varia de pessoa para pessoa, porém, quando tive certeza de estar com transtorno de ansiedade, vi-me com aperto no coração, palpitação e uma forte dor de cabeça que me levou diretamente para a primeira consulta, isso pode variar e muito.

Onde posso saber mais sobre a doença? 

Transtornos de ansiedade, estresse e depressão — Breno Serson (compre)




Este livro explica ao público geral, em linguagem não técnica, os problemas de saúde relacionados ao estresse, às ansiedades e às depressões, bem como seus tratamentos convencionais com medicamentos e/ou psicoterapia. Partindo de sua experiência de m ais de 30 anos como psiquiatra e psicoterapeuta, Bruno Serson propõe ainda medidas baseadas na chamada medicina integrativa. Corroboradas pelas maiores instituições médicas do planeta, elas abrangem a readequação alimentar e nutricional, atividades/exercícios físicos e o uso de novas tecnologias médicas, além de ioga, meditação e acupuntura. O autor mostra, ainda, que a consideração de aspectos espirituais e/ou filosóficos e mudanças no estilo de vida contribuem para tratar os TADs.

Manual Clínico dos tratamentos psicológicos (compre)


Com foco na prática baseada em evidências, esta é uma obra de referência para profissionais e estudantes da área da saúde mental interessados em saber “como se faz”. Guia de excelência para o diagnóstico e o tratamento dos transtornos psicológicos mais frequentes em adultos, este livro chega à sua quinta edição amplamente revisado, contemplando os avanços provenientes da pesquisa e da clínica e as mudanças nos critérios diagnósticos do DSM-5. Além de novos capítulos que apresentam protocolos de tratamento para a insônia e para o transtorno de ansiedade generalizada, aborda também a combinação de tratamentos para casos de depressão e abuso de substâncias.



Terapia cognitiva para transtonos de ansiedade — David A. Clark (compre)



As duas últimas décadas testemunharam avanços extraordinários no entendimento e tratamentos dos transtornos de ansiedade. As abordagens da terapia cognitiva, em particular, conquistaram uma ampla base de apoio empírico. Combinando profundidade acadêmica, didática e praticidade, esta é uma referência essencial para os profissionais e pesquisadores da saúde mental. é um texto inestimável para seminários em nível de graduação e para a prática clínica em psicologia, psiquiatria, aconselhamento e serviço social.





Meus tempos de ansiedade — Scott Stossel  (compre)

Entre o depoimento pessoal de ansioso e uma pesquisa científica ampla, Scott Stossel pinta um retrato esclarecedor do distúrbio mental mais comum da atualidade No dia de seu casamento, Scott Stossel viveu os momentos mais aterrorizantes de sua vida. Ele não foi deixado pela mulher no altar nem mudou de ideia na última hora. Tudo aconteceu nos conformes, exceto pelo fato de que ele passou a cerimônia tremendo de pavor e encharcado de suor. Na noite que deveria ser a mais importante e especial de sua vida, ele só pensava na morte, em desaparecer: ele não estava lá. A partir de sua própria vivência da ansiedade, o editor da revista Atlantic investiga essa doença que, se não existia como categoria diagnóstica 35 anos atrás, hoje é o mais comum distúrbio mental oficialmente classificado. Embora seja generalizado, o mal permanece uma incógnita, muitas vezes mal compreendido. Trata-se, afinal, de um estado espiritual, um distúrbio neuroquímico, um trauma psicológico? Entre o relato íntimo e a exposição de argumentos de autoridade, o autor nos oferece uma história de todas essas perspectivas, da médica à filosófica, das mais remotas às contemporâneas. Stossel revela ainda as várias formas de tratar a ansiedade e administrar seus efeitos incapacitantes. Eliminá-la, como mostra o autor, seria impossível, e talvez até prejudicial: afinal, o que seria do homem sem inquietações? “Enfrentar e compreender a ansiedade”, nos diz Stossel, “é enfrentar e compreender a condição humana.”

Transtorno de ansiedade social — Antonio E. Nardi  (compre)

Novo livro da série Teoria e Clínica, uma parceria entre a Artmed Editora e a Associação Brasileira de Psiquiatria, reúne destacados autores nacionais das áreas de clínica, ensino e pesquisa para abordar o transtorno de ansiedade social. Idealizado para atender o psiquiatra clínico e o professor de psiquiatria, Transtorno de Ansiedade Social: Teoria e Clínica constitui-se também em excelente recurso para a formação e a atualização de todos os profissionais e estudantes das diversas disciplinas relativas à saúde mental. Nesta obra, o leitor encontrará, entre outros tópicos, a história, a epidemiologia, o diagnóstico, as comorbidades e os tratamentos para o transtorno. Este livro é uma parceria da Artmed Editora com a ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria).

Transtonos de ansiedade na infância — Fernando Ramos Ashbahr (compre)




O presente livro é o resultado de todas as experiências do Dr. Fernando Asbahr com seus jovens pacientes. Ele especializou-se em Psiquiatria da Infância e Adolescência e tem doutorado e pós-doutorado, esse último no Nacional Institute of Mental Health (EUA). A obra possui uma paginação atraente, abrange questões de neurobiologia, classificação e terapêuticas farmacológica e psicológica, sempre baseado em evidências. Sua leitura é um passeio enriquecedor e agradável.
Tecnologia do Blogger.